Fonte: OpenWeather

    Fã local


    Jovem torcedor sonha em criar museu do futebol amazonense

    Apaixonado pelo time São Raimundo, o jovem Lucas Peixoto é simpatizante do Manaus FC – clube que na coleção já possui 38 camisas

    Aos 23 anos, Lucas sonha em fundar em Manaus um museu sobre clubes de futebol
    Aos 23 anos, Lucas sonha em fundar em Manaus um museu sobre clubes de futebol | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    Manaus - São mais de 300 camisas de seleções, clubes europeus, brasileiros e locais, de acordo com o amazonense e dono da coleção Lucas Rafael Marinho Peixoto, de 23 anos. Do total, 38 são do Manaus Futebol Clube (FC), distribuídas entre os seis anos de história do clube, fundado em 2013. Lucas diz que pretende abrir um museu futuramente, para expor a coleção.

    O torcedor é apaixonado pelo São Raimundo, clube que hoje joga a Série B do Campeonato Amazonense, mas também é apaixonado pelo futebol local, o que gerou o interesse pelo clube Manaus FC - atual tricampeão amazonense e recém-promovido à Série C do Campeonato Brasileiro. 

    Além de camisas, atuais ou antigas dos clubes locais, ele também coleciona medalhas de campeonatos locais e até mesmo troféus - todos após um longo processo de procura com aficionados. 

    Apenas do Manaus FC há 38 camisas na coleção
    Apenas do Manaus FC há 38 camisas na coleção | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    A coleção

    A coleção é focada em camisas de jogos disputados em todas as categorias. "Todo o acervo é focado em times do Amazonas, não apenas no Manaus FC, contando com camisas desde a base até o profissional, que foram usadas em jogos", explicou ele.

    Para o torcedor, o pouco interesse do amazonense no futebol local foi o maior incentivador da coleção. O jovem conta que tem planos para o futuro. "O interesse surgiu muito por conta da falta de museus voltados para o futebol local, que expliquem a nossa história. Isso me motivou a futuramente montar um espaço voltado para o assunto, para que a nossa história em campo não seja esquecida", revelou Peixoto.

    O jovem explica, ainda, que dentro da coleção existem peças desejadas por ele. "Faço coleção de tudo, de vários clubes, inclusive buscando camisas que não possuo, que tenham sido usadas em jogos, ou até mesmo camisas retro [antigas ou modelos comemorativos]. No momento, estou atrás das primeiras camisas usadas pelo Manaus, da Umbro, de 2013 e 2014, com os patrocínios da época", comentou Rafael. 

    São mais de 300 camisas de clubes brasileiros e do exterior, além de seleções também
    São mais de 300 camisas de clubes brasileiros e do exterior, além de seleções também | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    O apoio ao futebol local

    O interesse de Lucas pelo futebol surgiu no bom momento vivido pelo São Raimundo na década passada. "Desde que me entendo por gente, eu tenho acompanhado o futebol amazonense - incluindo alguns jogos do São Raimundo pela Série B, que me fizeram virar torcedor do clube", lembrou.

    Sobre o Manaus FC, o amazonense revelou ter acompanhado o clube praticamente desde a criação. "Tecnicamente, acompanho o Manaus desde o ano de 2014. Não acompanhei em 2013, que foi o primeiro campeonato e primeiro título do Manaus. Naquele ano, assisti a um jogo entre Nacional e Manaus, no Sesi, no Aleixo, pois fazia tempo que não ia aos jogos do Campeonato Amazonense. Em 2015, inclusive, fui à Ulbra, assistir à partida entre Operário e Manaus - onde busquei uma camisa do Operário e fiquei para o jogo -, em que o Manaus perdeu um pênalti. Esses momentos foram meus primeiros contatos com o clube", revelou Peixoto.

    Não só camisas, mas também medalhas fazem parte da coleção
    Não só camisas, mas também medalhas fazem parte da coleção | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    O acesso

    Apesar do bom momento do clube, Lucas diz que é preciso caminhar com calma. "Acho que é cedo para falar em novo acesso. Primeiro, o clube precisa pensar em se manter na Série C, ainda sendo muito improvável o novo acesso. Até porque subindo para a B, sem dinheiro, teria uma queda. Criando casca de experiência e fundo [experiência] financeiro, se mantendo na Série C uns dois anos. É possível sonhar num futuro a médio prazo com um novo acesso", refletiu Marinho.

    O foco, conforme analisa Lucas, deve mesmo ser a competição nacional - o que justifica a má estréia na Copa Verde. "Na Copa Verde, após péssima exibição - que foi a derrota por 4x1 - o que vier é lucro. Se passar, maravilha. Se cair, não é o fim do mundo, pois o foco do time é a Série D, almejando um título nacional. A vaga nas oitavas da Copa do Brasil é um ótimo atrativo, por conta do fator financeiro, mas o que vier é lucro", argumentou.

    A última camisa do Manaus FC, com apoio ao time rumo à Série C, também integra a coleção
    A última camisa do Manaus FC, com apoio ao time rumo à Série C, também integra a coleção | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    Preço das camisas 

    Para o torcedor, apesar do preço 'salgado' das camisas, é necessário não apoiar a pirataria, que vem sendo feita. "Olha, eu entendo que a camisa oficial é cara. Mas, tem outras camisas mais baratas - sendo oferecidas pelo clube. Sei que todos querem o modelo de jogo, mas eu sou contra esse mercado pirata", criticou.

    Lucas comenta, ainda, que para o clube se manter é preciso o apoio da torcida. "Pode parecer mesquinho e egoísta, mas não se mantém um clube sem a venda de produtos oficiais, claro dentro de um valor considerado justo. O Manaus não foge muito do valor padrão e mantém o nome do time em evidência", finalizou Marinho.

    Para lucas, o apoio da torcida é fundamental para o clube se manter na Série C
    Para lucas, o apoio da torcida é fundamental para o clube se manter na Série C | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    Vendas

    Em Manaus, apenas a loja Boutique do Torcedor, localizada na avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, vende os produtos oficiais do Manaus FC, como as camisas de jogo e de passeio.

    As camisas de jogo saem a R$ 110 no cartão de crédito ou débito, mas no pagamento à vista o preço cai para  R$ 100. As de passeio saem a R$ 85. Para ajudar os clubes, a loja destina 15% das vendas aos times, além de vender também ingressos para os jogos em casa. Aos interessados, que moram fora do Estado do Amazonas, há opção de envio via Correios - desde que o comprador pague o frete. O local também realiza entregas, com uma taxa adicional.

    De acordo com a loja, o bom momento do clube aumentou as vendas no local. "Houve uma alta procura. Como dependemos do fabricante para repor nossos estoques, sofremos um pouco. Recebi uma remessa grande na última sexta (26), mas hoje (30) só tem G e GG", informou a gerente do estabelecimento.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    Manaus FC desperdiça pênalti e empata com Jacuipense na Bahia

    Times amazonenses estreiam na Copa Verde com o pé esquerdo

    Comentários