Fonte: OpenWeather

    Manaus FC


    Técnico do acesso inédito, Fajardo pode estar de saída do Manaus FC

    Com contrato até o final da Série D, o treinador não sabe se fica para a Série C

    Treinador tem contrato até o final da Série D, deixando para falar sobre renovação apenas após o fim da competição
    Treinador tem contrato até o final da Série D, deixando para falar sobre renovação apenas após o fim da competição | Foto: Lucas Silva

    Manaus - Foram 10 anos. Desde que a Série D foi criada, no ano de 2009, diversos técnicos tentaram o acesso com times amazonenses. Muitos times buscaram a vaga, muitos treinadores buscaram a vaga. Em comum, todos tinham o fracasso na empreitada. Até que, em 2019, Wellington Fajardo conseguiu o feito inédito. Agora, após roer o osso, o treinador não sabe se fica para desfrutar do filé mignon, pois seu contrato com o clube está chegando ao final.

    "Meu contrato com o Manaus tem duração até ao final da Série D, estando focado apenas para essa possível final inédita .Após a decisão, seja contra a Jacuipense (BA), ou em uma possível final, conversarei com a direção sobre meu contrato", explicou o treinador.

    No que depender da relação com o clube, é bem possível que Fajardo continue em nosso estado ensolarado para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. "Eu creio que a continuidade é sempre importante. Para mim, principalmente pela boa relação com a diretoria e com ótimos jogadores, isso tudo favorece minha permanência", disse Fajardo. 

    Trabalho do treinador

    O acesso inédito veio após sies meses de trabalho, o suficiente para o treinador entrar para a história. "Foi um feito histórico para nosso futebol. Desde que cheguei aqui, seis meses atrás, foi perceptível essa carência em um estado tão grande e poderoso, sem uma representatividade do futebol, conosco retornando ao mapa do futebol", argumentou Wellington.

    Para o treinador, a manutenção de um trabalho é o maior reforço que o clube pode ter
    Para o treinador, a manutenção de um trabalho é o maior reforço que o clube pode ter | Foto: Lucas Silva

    Todo o bom momento vivido pelo clube, para o treinador, tem um motivo: Sequencia de trabalho. "Tivemos o título amazonense, também fizemos bons jogos, inclusive uma sequencia invicta de 21 jogos, com tudo isso sendo resultado de um trabalho que veio ganhando forma e confiança, o que fortaleceu nosso grupo", comentou ele.

    Acesso do clube

    A consagração, para o treinador, só será garantida se o Manaus seguir realizando o bom trabalho, para que siga colhendo os frutos. "Foram muitos anos sem um representante nas divisões superiores. Com o acesso oficializado, estamos na Série C e com possibilidades reais de subirmos para a Série B, comigo esperando que esse seja o primeiro passo para evolução do futebol no estado", refletiu Fajardo.

    Mesmo com o bom trabalho, o treinador segue com os pés no chão. "Sabemos que o acesso foi difícil, muito difícil. Torço para que, com isso, o clube se estruture de forma a ser possível nos mantermos na divisão, inicialmente, e sonharmos com o acesso posteriormente", disse Wellington.

    O elenco reduzido

    Fajardo, de longe, observa o treino do grupo. O elenco reduzido castigou o time na sequencia de jogos
    Fajardo, de longe, observa o treino do grupo. O elenco reduzido castigou o time na sequencia de jogos | Foto: Lucas Silva

    Foram 21 jogos invictos. Até que a perna pesou. Com uma maratona de jogos decisivos, a equipe caiu de rendimento, tendo uma eliminação para o Sobradinho (DF) como ponto mais surpreendente. "Quando vimos que teríamos 5 jogos em 15 dias, sabíamos que não tínhamos um grupo para sustentar, em alto nível, os resultados que vinham ocorrendo", argumentou o comandante do elenco.

    Após poupar titulares, o Manaus foi castigado com uma sonora goleada de 4x1 para o Sobradinho. Mas, para o treinador, a decisão foi acertada. "Se não poupássemos, talvez não tivéssemos feito um bom resultado contra a Jacuipense, fora de casa. Sabemos de nossas limitações, conosco decidindo a nossa vida nesses jogos e, apesar da eliminação na Copa Verde, o resultado foi positivo, principalmente pelo elenco reduzido", finalizou o treinador.

    Comentários