Fonte: OpenWeather

    Judô


    Campeã olímpica de judô, Rafaela Silva é flagrada no antidoping

    Instituto Reação convoca uma coletiva para falar sobre o caso da judoca da categoria -57kg e atual quarta colocada do ranking mundial nesta sexta-feira no Rio de Janeiro

    Rafaela Silva está em busca da classificação para sua terceira Olimpíada, em Tóquio, no Japão, como uma das favoritas para a medalha.
    Rafaela Silva está em busca da classificação para sua terceira Olimpíada, em Tóquio, no Japão, como uma das favoritas para a medalha. | Foto: AFP

    Campeã mundial, pan-americana e olímpica, a judoca Rafaela Silva, de 27 anos, foi flagrada no exame antidoping. O Instituto Reação, onde a atleta treina, convocou uma coletiva para esta sexta-feira, às 15h, na sede da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na Urca, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para explicar o caso.

    Rafaela Silva será representada por Bichara Neto, mesmo advogado que defende Gabriel Santos. O nadador teve detectado clostebol em um teste de urina feito no dia 20 de maio, em São Paulo, e pegou 12 meses de suspensão, mas tenta reduzir a pena. Não se trata, contudo, da mesma substância que apareceu no exame de Rafaela.

    Rafaela Silva está em busca da classificação para sua terceira Olimpíada, em Tóquio, no Japão, como uma das favoritas para a medalha. Ela é a atual campeã olímpica com o ouro dos Jogos do Rio 2016. No momento, a brasileira está em quarto lugar no ranking mundial da categoria e é um dos principais nomes do país nessa modalidade.

    Após os Jogos Pan-Americanos de Lima, onde foi medalhista de ouro, Rafaela Silva disputou o Mundial de Judô, em Tóquio, no Japão, onde ganhou a medalha de bronze após vencer a francesa Sarah-Léonie Cysique.

    Ela também ajudou a equipe mista do Brasil a ficar com o terceiro lugar nessa mesma competição. A carioca é a primeira brasileira a sagrar-se campeã mundial de judô. Foi em 2013, na edição do Rio de Janeiro.


    Comentários