Fonte: OpenWeather

    Libertadores Feminina


    Conmebol suspende licenciamento de clubes para Libertadores Feminina

    Ainda sem anúncio sobre o calendário do futebol feminino em 2020, a Conmebol anuncia a suspensão do licenciamento de clubes para a Libertadores Feminina

    Suspensão do licenciamento abre espaço para retirada de estruturas do futebol feminino
    Suspensão do licenciamento abre espaço para retirada de estruturas do futebol feminino | Foto: Divulgação/ Twitter @LibertadoresFEM

    A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) eliminou a obrigatoriedade de licenciamento para os clubes que disputarão a Copa Libertadores da América Feminina deste ano. A competição, com sede em Santiago (Chile), teria início em 25 de setembro, mas foi suspensa devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

    Por enquanto, o torneio feminino continental está mantido pela entidade. No ofício enviado às confederações, a Conmebol justifica a liberação da obrigatoriedade da licença para 2020 "considerando os impactos da pandemia da covid-19, o impedimento do desenvolvimento ordinário do futebol e tendo conhecimento da suspensão de torneios femininos" por conta da pandemia.

    Aqui no Brasil, as duas divisões nacionais (Séries A1 e A2) foram interrompidas e, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ainda não há previsão de retorno. Para obter o licenciamento, os clubes deveriam atender a requisitos esportivos - infraestrutura, administrativos, jurídicos e financeiros - no que tange o futebol feminino.

    Entre os critérios para aprovação no sistema de licenças, definido pelo Conselho da Conmebol e divulgado em março, estavam a obrigatoriedade de que, ao menos, dois membros da delegação fossem mulheres e que, a partir do ano que vem, o requerente tivesse, no mínimo, "um acordo formal com a equipe de categoria juvenil, que participa de campeonatos organizados em âmbito nacional, regional ou local". Vale destacar que a suspensão do licenciamento limita-se a Copa Libertadores deste ano. 

    Documento anunciando a suspensão do licenciamento de clubes, no dia 5 de junho
    Documento anunciando a suspensão do licenciamento de clubes, no dia 5 de junho | Foto: Divulgação/ Conmebol

    O Brasil terá três representantes na Libertadores Feminina deste ano: o Corinthians, atual campeão continental; a Ferroviária, campeã brasileira, e o Avaí/Kindermann, que ficou em terceiro na Série A1 do ano passado e herdou a vaga que seria do Timão, vice do campeonato nacional. Em 12 edições disputadas, são nove títulos brasileiros. O São José, com três taças, é o maior vencedor da competição. Colo-Colo (Chile), Sportivo Limpeño (Paraguai) e Atlético Huila (Colômbia) são os únicos times de fora a conquistarem o torneio.

    Comentários