Fonte: OpenWeather

    Jiu-Jítsu


    Jiu-Jítsu, a paixão amazonense e fábrica de campeões

    O jiu-jítsu age no Amazonas não só como esporte, mas é uma ferramenta para manter os jovens longe da criminalidade

     

    Atletas amazonenses são Campeões Brasileiros e Pan-Americanos
    Atletas amazonenses são Campeões Brasileiros e Pan-Americanos | Foto: Brayan Riker

    Manaus - O Jiu-Jítsu foi disseminado pelo Amazonas, desde 1915, pelo sensei Soishiro Satake, quando chegou do Japão, e logo se tornou paixão regional. A modalidade é uma verdadeira fábrica de campeões.   

    O professor Jucivam de Araújo, de 44 anos, contou com exclusividade ao Portal em Tempo, o trabalho que realiza para levar, a arte marcial que ama, para o máximo de pessoas que conseguir.

    O professor é faixa preta, 3º Dan e ensina na Equipe Jucivam Araújo de Jiu-Jítsu, localizada na rua 8, número 32, Vila Marinho, bairro Compensa 3, na zona Oeste da cidade.

     

    Professor Juvicam Araújo é o responsável pelo treinamento dos jovens atletas que já conquistaram importantes títulos na modalidade
    Professor Juvicam Araújo é o responsável pelo treinamento dos jovens atletas que já conquistaram importantes títulos na modalidade | Foto: Brayan Riker

    A "arte suave" como é conhecida, é mais do que um esporte de luta, é um modo de vida. De acordo com seus praticantes, além de manter mente e corpo ativos, ela traz equilíbrio, melhora o raciocínio, alivia a tensão, tirao estresse e pode auxiliar no tratamento da depressão. 

    Sua prática oferece diversos benefícios, mas seria esse o fato que faz a arte marcial milenar ser tão amada pelos amazonenses? 

    "Ela é uma arte. Há muito tempo os amazonenses começaram a praticar e amaram ter o jiu-jítsu como prática. Nosso povo tem o espírito de luta em sua raiz, vindo dos nossos ancestrais indígenas que dominavam essa terras.", contou Jucivam Araújo.

     

    Treinamento na academia do Professor Jucivam
    Treinamento na academia do Professor Jucivam | Foto: Brayan Riker

    "Estou na frente do projeto social de jiu-jítsu há cinco anos. Fazemos a diferença na comunidade. Tiramos os jovens das ruas e transformamos em campeões", pontuou o atleta consagrado. 

    Paixão de gerações 

    Jucivam passa todo o conhecimento e admiração pelo esporte para uma nova geração. Sua dedicação em ensinar trouxe frutos.  Aline Pinheiro, de 22 anos, é faixa roxa da arte e conta sua história de conquistas no esporte.

     

    Aline se tornou Campeã da Copa América
    Aline se tornou Campeã da Copa América | Foto: Brayan Riker

    "Amo o jiu-jítsu, me sinto bem em praticar, me sinto segura. Por causa dele, sou feliz e minha auto-estima é outra. Ele mudou minha vida, me deu disciplina, respeito, sou completamente realizada em fazer parte desse esporte. Competindo, já fui campeã da Copa América e medalha de Bronze no Pan-Americano. " contou Aline, feliz em relembrar o que o esporte já proporcionou em sua vida. 

    O jiu-jítsu é um celeiro de campeões no Amazonas. Apesar de hoje, ser praticado em quase todo o país, no estado, os talentos surgem. O jovem Vinícius Dylan , de 13 anos, é um guerreiro faixa verde e já conquistou títulos importantes. 

     

    Vinícius possui apenas 13 anos, mas desponta como uma das promessas do esporte,  no Amazonas
    Vinícius possui apenas 13 anos, mas desponta como uma das promessas do esporte, no Amazonas | Foto: Brayan Riker

    "Eu me sinto muito feliz em prática um esporte aonde eu me identifico. Sou bicampeão brasileiro, campeão amazonense, campeão Pan-americano e campeão Osvaldo Alves. O jiu-jitsu abre portas para várias pessoas de forma que ajuda no crescimento esportivo", disse. 

    A depender do Amazonas, o esporte continuará projetando nomes consagrados na luta. Cristian Araújo, de 22 anos, é graduado na faixa roxa e coleciona títulos.

     

    Cristian é Campeão Pan-Americano e Campeão Osvaldo Alves, uma das competições regionais mais respeitadas
    Cristian é Campeão Pan-Americano e Campeão Osvaldo Alves, uma das competições regionais mais respeitadas | Foto: Brayan Riker

    "É um esporte que amo desde pequeno aonde comecei treina e me dedicar. Hoje sou Campeão Amazonense, campeão Pan-americano da Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu Esportivo (CBJJE), Campeão Osvaldo Alves e Campeão peso e absoluto AJP Tour de Brasília. O jiu-jitsu hoje representa pra mim minha vida, trabalho como esportista", disse Cristian.

    O esporte de luta que se tornou paixão trouxe grandes conquistas para seus praticantes e reconhecimento para o estado. Em 2017 foi criada a primeira seleção brasileira de Jiu-Jitsu, para a disputa do Word Pro, em Abu Dabhi, e de seus 55 atletas, 24 foram amazonenses, mostrando a força do povo do Norte na modalidade. 

    Leia mais: 

    Douglas Lima é o novo reforço do Manaus FC para 2021 

    Thomas Tuchel é demitido do Paris Saint-Germain  

    Com pressão, Ricardo de Sá deixa o comando do Vasco da Gama  

    Comentários