Fonte: OpenWeather

    Superliga


    Quarteto finalista da Superliga reforça seleção feminina de vôlei

    Além delas, ponteira Natália também é convocada por Zé Roberto

     

    Entre elas, Carol e a dupla do Minas vivem a expectativa de disputar uma Olimpíada pela primeira vez
    Entre elas, Carol e a dupla do Minas vivem a expectativa de disputar uma Olimpíada pela primeira vez | Foto: Divulgação

    O técnico José Roberto Guimarães reforçou, nesta sexta-feira (9), a seleção feminina de vôlei para a temporada 2021, a da Olimpíada de Tóquio (Japão). Finalistas da Superliga, a ponteira Fernanda Garay, a central Carol (ambas do Dentil Praia Clube), a também central Carol Gattaz e a levantadora Macris (as duas do Minas Tênis Clube) foram convocadas. Ainda foi chamada a ponteira Natália, do Dínamo Moscou (Rússia).

    Entre elas, Carol e a dupla do Minas vivem a expectativa de disputar uma Olimpíada pela primeira vez. Em especial, Carol Gattaz. A central de 39 anos foi cortada na véspera dos Jogos de 2004, em Atenas (Grécia), e 2008, em Pequim (China), ambas por lesão. A veterana defendeu o Brasil pela última vez em 2013 e retorna em ótimo momento na carreira, como um dos destaques do Minas na conquista da Superliga, ao lado de Macris, da ponteira Pri Daroit (que ficou fora da convocação) e da também central Thaísa (que anunciou a aposentadoria da seleção nacional).

    O quinteto se apresenta entre segunda (12) e quarta-feira (14) e se une às 11 atletas chamadas inicialmente por Zé Roberto, que já iniciaram os treinos no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ): as centrais Adenízia (Sesi Bauru), Bia e Mayany (ambas do Osasco), as líberos Camila Brait (Osasco) e Nyeme (São Paulo/Barueri), as levantadoras Dani Lins (Sesi Bauru) e Roberta (Osasco), as opostas Tandara (Osasco) e Lorenne (Sesc-RJ/Flamengo), a ponteira/oposta Rosamaria (Casalmaggiore, da Itália) e a ponteira Ana Cristina (Sesc-RJ/Flamengo). As centrais Diana e Lorena e a ponteira Karina (todas do São Paulo/Barueri) participam das atividades como convidadas.

    O primeiro desafio da seleção feminina será a Liga das Nações, que será disputada em sistema de bolha sanitária na cidade de Rimini (Itália), de 25 de maio a 20 de junho. A competição será a oportunidade para a comissão técnica observar as atletas e definir os 12 nomes a serem convocados para Tóquio.

    *Com informações da Agência Brasil

    Leia mais:

    Pré-Olímpicos de Saltos Ornamentais e Águas Abertas têm novas datas

    Por causa da Covid, Osaka rejeita revezamento da tocha olímpica

    Confira as 16 seleções masculinas classificadas para as Olimpíadas


    Comentários