Fonte: OpenWeather

    Pan de Taekwondo


    Brasil conquista 13 medalhas no 1° dia do Pan de Taekwondo no México

    Ao todo, foram quatro medalhas de ouro com competições convencionais e a paralímpicas

     

    Outro brasileiro que levou a medalha de bronze foi Robson Henrique, nas disputas da categoria até 87kg
    Outro brasileiro que levou a medalha de bronze foi Robson Henrique, nas disputas da categoria até 87kg | Foto: Confederação Brasileira de Taekwondo

    O Taekwondo é a luta milenar que concilia o uso do corpo e mente. A arte significa: "Arte de usar os pés e mãos na luta, através da mente". O esporte é uma ótima estratégia para melhorar o condicionamento físico e mental.

    Na abertura do Pan-Americano de Taekwondo do México ,em Cancún, o Brasil já conquistou 13 medalhas. Ao todo, foram quatro medalhas de ouro com competições convencionais e a paralímpicas ocorrendo de forma simultânea. 

    No torneio convencional, Ícaro Miguel (até 87kg), Gabriele Siqueira (até 73kg). Na competição paralímpica, Natan Torquato (até 61kg), Silvana Fernandes (até 58kg).

    Icaro Miguel bateu o americano Dallas Parker na primeira luta por 34 a 2. Valendo o ouro, o brasileiro, já classificado para Tóquio, passou pelo mexicano Bryan Salazar. Gabriele Siqueira também fez duas lutas e foi campeã.

    A primeira foi contra Katharine Rodriguez, da República Dominicana. A brasileira fez 14 a 2. Na final, contra a mexicana Briselda Acosta, o placar apontou 5 a 3.

      Entre os paralímpicos, Nathan Torquato (até 61kg), por ser o cabeça de chave número 1, também deu a largada no torneio na semifinal. E, batendo o guatemalteco Gersson Mejía, por 32 a 12, e o mexicano Ivan Torres, por 10 a 2, foi campeão. No feminino, Silvana Cardoso (até 58kg) foi campeã com a também brasileira Cristhiane Nascimento ficando com a prata. A dupla medalhista de ouro já está garantida na Paralimpíada de Tóquio.  

    Na categoria até 54kg da competição convencional, Paulo Ricardo Melo e Victor Santos conquistaram a medalha de bronze. Nas disputas até 73kg, Raiany Pereira e Raphaella Galacho também ficaram em terceiro.

    Outro brasileiro que levou a medalha de bronze foi Robson Henrique, nas disputas da categoria até 87kg. E, entre os paralímpicos, o Brasil praticamente dominou a categoria acima de 58kg feminina. Débora Menezes, que já está garantida em Tóquio, ficou com a prata. Ana Carolina Silva e Leylianne Ramos ficaram com o bronze.

    Leia mais:

    Adiamento dos Jogos impacta calendário de modalidades para 2021

    Lutador vende e-book para ajudar bebê com doença grave em SC

    Comentários