Fonte: OpenWeather

    Sexo


    Dispaurenia: descubra a dor que compromete as relações sexuais

    Cinco causas frequentes da dispareunia, a dor que compromete as relações sexuais

    A dispareunia pode ser superficial, ocorrendo no momento da penetração, ou profunda, manifestando-se quando há movimento peniano, e pode ter origem fisiológica ou emocional.
    A dispareunia pode ser superficial, ocorrendo no momento da penetração, ou profunda, manifestando-se quando há movimento peniano, e pode ter origem fisiológica ou emocional. | Foto: Reprodução

    A dispareunia, ou a dor nas relações sexuais, é mais comum do que se imagina. Os números são imprecisos, mas estima-se que entre 10% e 40% das mulheres sofram com o problema. No entanto, por desconhecimento ou pudor, muitas acabam nunca investigando as causas do desconforto, o que pode trazer tristeza, frustração e comprometer seriamente os relacionamentos afetivos.

    A dispareunia pode ser superficial, ocorrendo no momento da penetração, ou profunda, manifestando-se quando há movimento peniano, e pode ter origem fisiológica ou emocional.

    Conheça algumas causas comuns do problema:

    Rigidez na musculatura vaginal e rigidez do hímen

    Distúrbio sexual muitas vezes de origem emocional que leva à contração involuntária da vagina no momento da penetração, causando dores intensas, que podem impossibilitar as relações sexuais ou qualquer procedimento que envolva a manipulação da região, como os exames ginecológicos. O tratamento do vaginismo é multidisciplinar, e pode incluir psicoterapia e fisioterapia pélvica, dentre outras possibilidades.

    Vaginismo

    As vaginites são inflamações da mucosa vaginal, que podem ser causadas por infecções por fungos, vírus e bactérias, alterações cutâneas (decorrentes da gravidez ou puberdade) ou alergias. As vaginites podem causar corrimento, coceira, ardência e, consequentemente, dores nas relações sexuais. As vaginites são tratadas com medicamentos e, uma vez finalizado o tratamento, as dores costumam desaparecer.

    Vaginites

    As vaginites são inflamações da mucosa vaginal, que podem ser causadas por infecções por fungos, vírus e bactérias, alterações cutâneas (decorrentes da gravidez ou puberdade) ou alergias. As vaginites podem causar corrimento, coceira, ardência e, consequentemente, dores nas relações sexuais. As vaginites são tratadas com medicamentos e, uma vez finalizado o tratamento, as dores costumam desaparecer.

    Cistos ovarianos

    Dores durante o ato sexual podem ser indícios de cistos ovarianos. A maioria deles é benigna, porém, caso os sintomas sejam intensos demais ou o cisto muito grande, podem ser indicada uma cirurgia. A remoção cirúrgica também é necessária caso haja risco de o cisto se tornar cancerígeno.

    Endometriose

    As dores na relação sexual profunda podem ser sintoma da endometriose. O desconforto se mostra especialmente intenso quando o pênis encosta no fundo da vagina ou nas situações em que há um encurtamento vaginal, como a penetração em posições em que o parceiro fica por trás em relações vaginais. A endometriose conta com diversas opções terapêuticas clínicas e cirúrgicas, como pílulas anticoncepcionais, implantes e laparoscopia.

    Seja qual for o motivo, se você costuma sentir dores durante o ato sexual, é sinal de que algo não vai bem. Não tenha receio de procurar um médico e apresentar os sintomas, para obter o diagnóstico correto e eliminar o problema.

    Sobre o Dr. Maurício Simões Abrão

    Um dos maiores especialistas internacionais em diagnóstico e tratamento de endometriose, Dr. Mauricio Simões Abrão é Professor Associado do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e Chefe do Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas da USP de São Paulo.

    Para saber mais sobre seu trabalho, acesse drmauricioabrao.com







    Comentários