Fonte: OpenWeather

    Papo Reto


    Masculinidade tóxica e o direito do homem à fragilidade

    São muitos estigmas que a sociedade impõe à figura masculina. Terapeuta holística fala sobre o assunto

    São muitos estigmas que a sociedade impõe a figura masculina.
    São muitos estigmas que a sociedade impõe a figura masculina. | Foto: Divulgação

    São muitos estigmas que a sociedade impõe à figura masculina. Frases como “Seja homem, deixe de ser mulherzinha”, “está parecendo uma menininha’, “tu és gay, é!?”, “engole esse choro, porque você precisa ser forte”, “honre isso que você tem entre as suas pernas”, “meninos não brincam de boneca e precisam ser criados soltos, se não viram menininhas e homem tem que ser pegador”, e até mesmo a máxima de que “homem não consegue ser fiel”.

    Quantas vezes você já ouviu frases como essas? Foi amputado o direito do Homem de ser quem ele quer ser. De poder sentir, ser sensível e livre na sua fragilidade também, por quê não?

    A sociedade faz dos homens máquinas produtivas, onde o racional vale mais que o emocional. Mesmo estando em voga o assunto, essa alimentação à masculinidade de forma tóxica no berço familiar, escolas e outros aspectos, aumenta cada dia mais e transforma de maneira negativa o ser.

    Existem depoimentos de homens que já desabafaram que é muito peso carregar tantas responsabilidades assim.

    “Homem para ser homem precisa ser excelente nas práticas de atividade física. Homem para ser homem precisa ganhar mais que as mulheres, precisa sustentar financeiramente quem estiver ao seu redor. Homem não chora! ”, as regras não param.

    Nessa capa de “super homem” que alguns adultos colocam nas crianças desde a mais tenra idade, mora uma pessoa, e nesse casulo habita um ser que sente, que ama, chora e sofre!

    E essa masculinidade tóxica vai além. Com tantas crenças enraizadas, nossos Homens estão adoecendo. Percebe-se isso nas demandas de atendimento!

    Em partes fico feliz, pois a cada dia que passa, aumenta a procura por terapias para autoconhecimento.

    Essa masculinidade tóxica tem acabado com os relacionamentos e trazido doenças como depressão, ansiedade, crises de pânico, dores emocionais, dependência química, alcoolismo, tabagismo, dentre outras consequências.

    É palpável que a agressividade contra as mulheres tem crescido bruscamente! Seja ela sexual, verbal ou física, em inúmeros relacionamentos completamente destruídos! Homens que não conseguem estabilidade financeira ou não conseguem morar sozinhos!

    São tantas questões, tantos assuntos que desencadeiam “graças’ (e aqui estou sendo irônica), a essa falsa ideia que desenvolvemos sobre a masculinidade.

    Amigo homem, se você se encontra nesse caminho, busque ajuda!

    Busque alternativas que possam te fazer mudar, evoluir e ser mais feliz! Você não precisa ser assim ou agir assim eternamente.

    Mudar é bom e faz bem! Não se sinta tímido por falar de si e mostrar suas fragilidades! Procure um bom terapeuta, seja ele psicólogo, seja ele um terapeuta holístico, hipnoterapeuta, seja ele quem seu coração pedir! Busque! Movimente-se! Você merece ser feliz!


    * Este texto foi escrito pela terapeuta holística e colaboradora do Entre Elas, Marcela Paiva. Se você gostou e quer conversar, procure-a pelo instagram @marcelabarbosapaiva

    Comentários