Fonte: OpenWeather

    Processo


    DJ quer processar Anitta por causa da marca 150BPM

    "Ela diz que a autoria do produto como um todo é dela. Como pode ser dela se eu criei o movimento?", disse Polyvox

    O DJ disse que pretende processar Anitta separadamente pelo caso | Foto: Divulgação

    Anitta acaba de se envolver em mais uma confusão. A cantora foi alvo de críticas do DJ Polyvox, que prometeu processá-la por causa da bebida 150BPM da Skol, que Anitta é embaixadora e garota propaganda. O DJ afirmou que é o detentor dos direitos sobre a marca e que não foi consultado sobre o uso publicitário. "Alguns anos atrás fui o criador do movimento 150 BPM.

    Ouvia meu filho bater insacavelmente numa garrafa e entendi que aquilo poderia virar música! Captei aquele ritmo, descobri o compasso e mixei com outros instrumentos e saiu o primeiro funk com 150 batidas por minuto", comenta.

    Polyvox já entrou com um processo contra Ambev e o Kondzilla. O processo tramita na Comarca de São Paulo e defende que o nome idealizado pelo DJ está sendo usado sem autorização.

    O DJ disse que pretende processar Anitta separadamente pelo caso. "Ela diz que a autoria do produto como um todo é dela. Como pode ser dela se eu criei o movimento? Igual fez com a Ludmilla", fez referência a briga entre Anitta e Ludmilla pela música "Onda Diferente"."Não quero de forma alguma crescer ou me promover em cima da fama de alguém! Me usaram e me excluíram de tudo. Acha que não gostaria de ser sócio de um produto da maior empresa da América Latina?", esclareceu.A briga na justiça vai ser longa, mas Polyvox disse que vai lutar por reconhecimento. "Infelizmente o favelado aqui ganhou voz e não só dou fé em cada palavra desse texto como também tenho como provar. A favela agora pede justiça. Só porque sou negro, favelado e analfabeto não significa que eu seja burro" conclui o DJ.

    Comentários