Fonte: OpenWeather

    TRABALHO


    'Com a tecnologia, os empregos irão diminuir', afirma Carlos Oshiro

    Empresário e coach fala sobre a Nova Economia, empreendedorismo e seus efeitos sobre mercador corporativo e o de trabalho

    | Foto: Reprodução/Internet

    Manaus – No amplo ambiente de discussão que envolve o mercado corporativo e o de trabalho, o mundo passa hoje – antes mesmo da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) pelo mundo -, por um processo de transformação de ambiente, extinção de postos de trabalho e constante necessidade de inovação. A avaliação é do empresário, administrador, coach e colunista Carlos Eduardo Oshiro, em entrevista concedida ao EM TEMPO.

    De acordo com o especialista, todo esse contexto faz parte do processo de transição para a chamada Nova Economia e o empreendedorismo. Os temas são importantes para configurar as novas relações de trabalho e como o mundo dos negócios funciona atualmente.

    Carlos Oshiro, hoje dono da Targo Consultoria, foi um dos responsáveis pela vira de mercado da Skol
    Carlos Oshiro, hoje dono da Targo Consultoria, foi um dos responsáveis pela vira de mercado da Skol | Foto: Reprodução/Internet

    Depois de começar a empreender desde a adolescência na sua cidade natal, Campo Grande, Mato Grosso Sul, Oshiro se mudou para Manaus em 1995. Hoje, aos 52 anos, depois de se tornar responsável pela virada de mercado que colocou a Skol à frente da Antártica - que na época era destaque no meio mercadológico -, Oshiro traz várias experiências de empreendimentos da família, entre elas a Targo Consultoria, empresa que é o proprietário.

    O empresário afirma que se tornou empreendedor por vocação, pois desde criança já se organizava para gerar uma pequena renda para si. Em entrevista ao EM TEMPO ele responde as principais perguntas àqueles que querem saber mais sobre um panorama da economia nos dias atuais.

    EM TEMPO - O que é a Nova Economia?

    Carlos Oshiro - Hoje existe uma nova forma de fazer negócios, que é a Nova Economia. Ela está pautada em dois pilares principais: um é o pilar da tecnologia e o outro é o pilar das pessoas. Ou seja, como é que eu, dono de uma empresa, faço o uso da tecnologia na minha organização para focar em pessoas. Sejam eles funcionários ou clientes.

    EM TEMPO - Qual o papel da Tecnologia nesse modelo?

    Carlos Oshiro - Nesse sentido, a tecnologia é um dos pilares dessa nova forma. Então hoje, empresas que não fazem o uso de tecnologias, que não tem presença digital, provavelmente - neste momento da Nova Economia - estão passando por dificuldades. E quando a gente fala em presença digital, não é ter somente um site, mas sim ter presença nas redes sociais. Inclusive, o dono da empresa deve estar presente nesse meio e apresentar processos de marketing digital.

    A tecnologia é um dos pilares da Nova Economia
    A tecnologia é um dos pilares da Nova Economia | Foto: Reprodução/Internet

    EM TEMPO - Nesse contexto, quais as maiores inovações?

    Carlos Oshiro - Aqui é importante diferenciar duas questões. Quando falamos de inovação, temos uma ligação muito forte com a tecnologia e tudo aquilo que ela pode gerar. Quando falamos de reinvenção, o termo está ligado ao produto ou aos serviços, que mudam o formato dos negócios ou mudam a forma de entrega.

    EM TEMPO - Como ficam as relações de trabalho nesse novo formato?

    Carlos Oshiro - As relações de trabalho cada vez mais se encaminham para o processo da produtividade. Tanto que as reformas trabalhistas caminham para esse formato, para tornar as empresas mais competitivas, inclusive. É nesse sentido que, gradativamente, os empregos irão diminuir. Isso porque as máquinas e a tecnologia têm substituído os seres humanos. Um exemplo é a chegada dos aplicativos de delivery, com eles a função de telemarketing praticamente teve fim.

    "

    Agora, com a tecnologia e com os novos modelos, você consegue vender para o mundo inteiro, atender a todos. Nesse sentido, o céu é o limite "

    Carlos Oshiro, empreendedor e coach, sobre os limites da Nova Economia

    EM TEMPO - O que é o Empreendedorismo?

    Carlos Oshiro - O empreendedorismo nada mais é do que você colocar em prática uma ideia e passar a ganhar dinheiro e ter sua sustentabilidade por meio dela. Então esse modelo está muito ligado a coragem e a persistência, uma vez que nem sempre a primeira ideia ou tentativa é a que dá certo. Dessa forma, o empreendedor tem características natas e algumas já até nascem com a pessoa.

    EM TEMPO - Quais os benefícios da Nova Economia para os empreendedores?

    Carlos Oshiro - Os benefícios da Nova Economia para os empreendedores estão ligados a rapidez na hora de fazer negócios e de você poder atingir o mundo através da economia. Antes, com uma loja de rua, você atingia no máximo sua cidade. Agora, com a tecnologia e com os novos modelos, você consegue vender para o mundo inteiro, atender a todos. Nesse sentido, o céu é o limite.

    Imersão para empreender

    Oshiro está oferecendo um curso online chamado “Imersão no empreendedorismo”. A intenção é ajudar empresários a transitarem da velha para a nova economia. Para saber mais o empresário está no Instagram: @Carlososhiro.

    Nova Economia

    A primeira vez que se empregou publicamente a expressão Nova Economia foi em dezembro de 1996, na revista BusinessWeek no artigo de Michael J. Mandel denominado The Triumph of the New Economy — A powerful payoff from globalization and the Info Revolution, que descreve o resultado da transição de uma economia baseada na indústria para uma economia baseada nos serviços.

    Hoje, vivemos em uma economia baseada em serviços, afirmam estudiosos
    Hoje, vivemos em uma economia baseada em serviços, afirmam estudiosos | Foto: Reprodução/Internet

    Empreendedorismo

    No Brasil, um boom do empreendedorismo é percebido: parte significativa do mercado está dando o devido valor a esses que, contra tudo e todos os obstáculos, fazem acontecer. Com isso, o empreendedorismo deixa de ser apenas um meio ou alternativa de sobrevivência para assumir uma posição de importância no cenário nacional.

    Negócios são criados todos os dias, cada vez mais preparados, trazendo ao mercado serviços e produtos que tem um encaixe, que ofereçam soluções de problemas, brechas e oportunidades não exploradas. Segundo o Banco Mundial, existem 6,2 milhões de negócios empreendedores instalados no Brasil e o país já se encontra em terceiro lugar no ranking de empreendedorismo no mundo.

    Confira mais sobre nas reportagens especiais da WEB TV Em Tempo:

    | Autor: Tatiana Sobreira/ WEB TV Em Tempo
     
    | Autor: Tatiana Sobreira/ WEB TV Em Tempo
     
    Comentários