Fonte: OpenWeather

    Motos


    Moto Drafa Apache RTR 200 tem peças de reposição a preço competitivo

    Enquanto o pacote de peças originais da RTR 200 fica em R$ 1.041, a média da concorrência gira de R$ 1.124 a R$ 1.623, conforme levantamento da Dafra

    Divulgação

    Com um ligeiro “facelift” no visual, a Apache RTR 200 já está à venda na rede de concessionárias da Dafra. A fabricante aposta na tecnologia de sua street – desenvolvida em parceria com a TVS Motor Company, terceira maior montadora de motocicletas da Índia –, no preço, de R$ 12.490 com frete incluído, e na cesta de peças sobressalentes – aqueles itens de manutenção e de conserto de componentes quebrados em pequenos incidentes de trânsito, comuns nesse tipo de veículo.

    Enquanto o pacote de peças originais da RTR 200 fica em R$ 1.041, a média da concorrência gira de R$ 1.124 a R$ 1.623, conforme levantamento da própria Dafra. “A Apache apresenta pacote de peças de reposição com preços inferiores aos da concorrência de menor cilindrada, o que, somado ao posicionamento de preço da moto, a torna ainda mais atrativa para os motociclistas”, afirma Rogério Yared, gerente de pós-vendas da Dafra Motos.

    Além do retoque no design, a Apache RTR 200 tem motor de 197,75 cc de quatro tempos com 21 cavalos de potência a 8.500 rotações por minuto e 1,85 kgfm de torque a 6.500 rpm e nova embreagem normalmente utilizada em motos de alta cilindrada – o sistema Slippery Clutch não permite o travamento da roda traseira. A injeção eletrônica Bosch e os freios a disco FH-CBS foram adaptados para o mercado brasileiro.

    A moto tem ainda suspensão traseira monoamortecida com sete posições de regulagem, câmbio com 5 velocidades, painel digital completo composto por tela de LCD com sistema racing, carregador USB, luzes de posição e lanterna em led, pneus sem câmara e rodas aro 17 polegadas.

    A Apache RTR 200 tem 2,05 metros de comprimento, 1,10 metro de altura, 79 centímetros de largura e 1,35 metro de entre-eixos, pesa 139 quilos, tem suspensão dianteira telescópica de 117 milímetros, suspensão traseira com braço oscilante monoamortecida de 105 milímetros, sistema de partida elétrica, tanque de combustível de 12 litros e está disponível nas cores vermelho fosco e preto brilhante.

    O modelo da Dafra é uma evolução da Apache 150. Com o motor mais forte e os freios combinados de série, a RTR 200 acabou subindo de patamar. Antes, as concorrentes eram a Honda CG 160 (o veículo mais vendido do Brasil) e a Yamaha Fazer 150.

    A partir de agora, a moto da Dafra pretende disputar mercado com a Honda CB Twister e a Yamaha Fazer 250.

    A chamada cesta de peças de manutenção da nova Apache RTR 200 conta com filtro de óleo, de ar e de combustível, pinhão, corrente e coroa de transmissão, pastilha de freio dianteiro e traseiro e vela, com preço total de R$ 627.

    O kit de conserto tem pedal de câmbio, retrovisor, para-lama dianteiro, manete de freio dianteiro, manopla do acelerador e sinalizador dianteiro e traseiro, com preço de R$ 414.

    A Apache RTR 200 é fruto da antiga parceria com a TVS Motor Company. Iniciada em 2009, culminou, na época, no lançamento da Apache RTR 150, produto que uniu pela primeira vez no mercado brasileiro importantes características de motocicletas grandes em uma baixa cilindrada, com sucesso de vendas.

    Com o modelo atualizado com “facelift”, nova motorização, embreagem Slippery Clutch, injeção eletrônica e freios FH-CBS, a motocicleta da Dafra tem predicados para continuar brigando por fatias de mercado contra as gigantes japonesas. 

    Leia mais: 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Audi e Ducatti inauguram concessionaria integrada em MT do Sul

    Venda de motos no Brasil cresce 179 nos primeiros três meses de 2019

    Comentários