Fonte: OpenWeather

    saúde


    Você rói as unhas? Hábito pode ser porta de entrada para doenças

    O hábito afeta entre 20% e 30% da população mundial independente da idade

    Quando se mastiga as unhas, bactérias, leveduras e outros microrganismos podem entrar através de pequenas fissuras | Foto: Divulgação

    Manaus - Roer as unhas é um hábito relativamente comum e que afeta pessoas de todas as idades. A compulsão de roer as unhas tem um nome próprio, o termo é onicofagia. A condição é difícil de ser controlada, geralmente por estar associada a questões emocionais. Conforme especialistas, existem razões para se preocupar em roer unhas regularmente.

    O hábito afeta entre 20% e 30% da população mundial independente da idade, podendo levar a problemas psicossociais significativos e ter um impacto negativo na qualidade de vida, de acordo com o estudo publicado em 2016 na revista “PubMed.com”.

    O problema pode ser grave, quando está associado a outras condições como transtorno por déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) ou transtorno de ansiedade por separação (TAS).

    Para a dermatologista Luciana Catine destaca que roedores de unha são mais suscetíveis à paroníquia, uma infecção da pele que ocorre em torno de suas unhas. Quando se mastiga as unhas, bactérias, leveduras e outros microrganismos podem entrar através de pequenas fissuras, levando ao inchaço, vermelhidão e pus em torno de sua unha. Esta condição dolorosa pode ter de ser drenada cirurgicamente.

    “Esse tipo de ansiedade em que as pessoas roem as unhas sem perceber é prejudicial porque pode causar alguma infecção bacteriana, por fungos. Além disso, as unhas podem ter formação inadequada e dificuldades para crescer. Quando as pessoas roem constantemente as unhas gera um processo inflamatório em volta dela”, diz.

    Problemas dentários

    A onicofagia pode gerar o desgaste dos dentes
    A onicofagia pode gerar o desgaste dos dentes | Foto: Arquivo Pessoal/ Dra Erika


    Roer as unhas pode interferir na oclusão dentária adequada, ou na maneira como seus dentes superiores e inferiores se unem quando você fecha a boca. Sua arcada pode se deslocar para fora da posição adequada, tornando-se disforme, desgastando seus dentes prematuramente, ou tornando-os enfraquecidos.

    “A onicofagia pode gerar o desgaste dos dentes, dependendo do hábito, a trinca do esmalte, a ressecação da gengival e até fratura dos dentes. A saúde da boca fica prejudicada também quando inserimos a mão suja. Este hábito de roer unha pode interferir na mordida das unhas”, explica a odontopediatra, Erika Perini.  

    A odontologista conta que alguns pais levam os filhos para colocar o aparelho dentário por conta do hábito de roer as unhas e a arcaria dentária estar distorcida.

    “Antes de colocar o aparelho dentário é preciso levar a criança a um psicólogo para identificar quais são as causas da ansiedade. O aparelho vai ajudá-la a parar de roer a unha, mas ela pode descarregar esta ansiedade em outro lugar”, conta.

    Para o vice-presidente da Sociedade Amazonense de Gastroenterologia e gastroenterologista da Susam, Leonardo Soares, ele explica que os problemas não afetam o estômago.

    “No estômago não dá problema nenhum. O problema é mais algo estético ou por contaminação na unha ou na boca por parasitoses”.

    A engenheira civil, Suzany Brito, conta que ruía as unhas desde criança. Para ela, geralmente, era no momento em que estava mais concentrada que começava a roer as unhas.

    “Eu resolvi parar de roer unhas com 18 anos. Por questão de estética, eu parei, fui pintando minhas unhas, ela foi crescendo e com o tempo consegui deixar de roer”, diz.

    Remédios caseiros para não roer unhas

    Tomar infusões relaxantes

    Ingredientes

    2 colheres de sopa da erva escolhida (20 g)

    1 xícara de água (200 ml)

    Preparo

    Ferva a água e coloque em uma xícara.

    Adicione a erva escolhida e deixe que ela na água durante 5 minutos.

    Depois do tempo indicado, coe a infusão.

    Beba antes de esfriar.

    Mascar chiclete ou raiz

    Pode soar estranho, mas se trata de uma técnica eficaz para deixar de roer as unhas.

    Serve para diminuir a ansiedade e tirar a angústia que pode nos levar a “atacar” os dedos das mãos.

    Você pode mascar um chiclete sem açúcar para evitar as cáries ou também raízes de gengibre ou pedaços de alcaçuz.

    Aplicar óleos amargos

    Muitos óleos essenciais têm um sabor bastante amargo e talvez possam ser um remédio caseiro útil para parar com esse hábito.

    Os recomendados são o óleo de árvore do chá ou o óleo de neem. Ambos deixarão um gosto horrível na boca e você vai acabar desistindo de continuar atacando os dedos.

    É muito simples: aplique umas gotas do óleo essencial escolhido em um chumaço de algodão e esfregue em todas as unhas.

    Talvez deva repetir o processo várias vezes por dia, já que vão sendo absorvidos pela pele ou eliminados na medida em que fazemos as atividades cotidianas.

    Seguir uma dieta rica em óleos essenciais

    Se você roer as unhas por nervoso ou porque, de alguma maneira, deve eliminar a ansiedade por comer, especialistas recomendam que siga uma dieta que inclua alimentos ricos em vitamina B e ácidos graxos ômega 3.

    Estes te darão uma sensação de saciedade por mais tempo. Dentre os alimentos que não podem te faltar estão: o leite, os frutos secos, o salmão e a aveia.

    Pauta e edição: Bruna Souza

    Leia Mais

    Síndrome do Intestino Irritável tem cura? Veja quais são os sintomas

    'Bronze turbo' gera polêmica na web e especialista fala dos riscos

    Gosta de alisar o cabelo? Veja o bom e o ruim das escovas progressivas

    Comentários