Fonte: OpenWeather

    Diabetes


    Prefeitura amplia serviço a diabéticos em Manaus

    Para reforçar o atendimento a 22 mil pacientes diabéticos, a Prefeitura de Manaus está capacitando enfermeiros para a realização do exame Índice Tornozelo Braquial (ITB) com monitor vascular portátil, que detecta de forma precoce complicações vasculares causadas pela diabetes.

    A ampliação da oferta do exame é mais uma etapa do trabalho que a Semsa executa para o tratamento de pacientes diabéticos | Foto: Divulgação/Prefeitura de Manaus

    Manaus- Para reforçar o atendimento a 22 mil pacientes diabéticos, a Prefeitura de Manaus está capacitando enfermeiros para a realização do exame  Índice Tornozelo Braquial (ITB) com monitor vascular portátil, que detecta de forma precoce complicações vasculares causadas pela diabetes.

    A partir da capacitação, o exame, que já está disponível em 25 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vai passar a ser oferecido em um total de 225 UBSs, inclusive pelas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF).

    A chefe do Núcleo de Controle de Hipertensão Arterial e Diabetes da Semsa, enfermeira Sinara Flores, informa que já foram capacitados, este mês, enfermeiros dos Distritos de Saúde (Disa) Norte, Leste e Sul. A dos profissionais do Disa Oeste iniciou nesta sexta-feira, (14), seguindo até segunda-feira, (17). Está programado o treinamento dos profissionais do Disa Rural para o dia (27).

    “Serão capacitados mais de 300 enfermeiros que irão multiplicar a informação na UBS para os técnicos de enfermagem, garantindo a implementação do exame em todas as UBSs da rede municipal ainda este ano”, informou Sinara Flores.

    De acordo com a enfermeira, a ampliação da oferta do exame é mais uma etapa do trabalho que a Semsa executa para o tratamento de pacientes diabéticos e na prevenção às complicações causadas pela doença.

    “O exame Índice Tornozelo Braquial é um instrumento para o pré- diagnóstico da Doença Arterial Obstrutiva Periférica, que é a calcificação formada na parede da artéria, dificultando o fluxo de sangue, o que causa dores nas pernas do paciente. O exame também é um marcador para doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, o que permite a execução das medidas necessárias que auxiliem na prevenção de infartos e do Acidente Vascular Cerebral (AVC)”, explicou Sinara Flores.

    Ações

    A oferta do exame é um serviço que complementa o trabalho desenvolvido na rede municipal de saúde no acompanhamento do paciente com diabetes, que inclui ainda a avaliação neuromotora que já é realizada em todas as UBSs nas consultas de acompanhamento do paciente para a identificação de risco de pé-diabético, que ocorre quando uma área machucada nos pés do paciente desenvolve uma úlcera ou ferida de difícil cicatrização, podendo ocasionar complicações como a amputação do membro afetado.

    A Semsa também disponibiliza aos pacientes cadastrados em UBSs, que fazem uso de insulina, aparelhos de medição da glicemia para o automonitoramento.

    “A rede municipal de saúde faz o acompanhamento de 22 mil pacientes diabéticos. A meta da Semsa é ampliar cada vez mais o acesso aos serviços, reduzindo complicações e evitando as amputações que ocorrem pela doença, reduzindo o número de internações hospitalares e mortes por infarto e AVC”, explicou Sinara Flores.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Idosos 'malham a mente' em oficina da Prefeitura de Manaus

    PL proíbe empréstimo via telefone para aposentado e pensionista no AM

    Comentários