Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Tratamento a laser é uma opção para o combate às doenças da próstata

    A metodologia é mais uma opção para o tratamento de alterações como a Hiperplasia Prostática Benigna

    | Foto: Divulgação

    Manaus- Técnica bastante difundida na Europa e nos Estados Unidos, a HoLEP (nucleação prostática com Holmium laser) será um dos temas do Congresso Brasileiro de Urologia, que acontece entre os dias 24 e 27 deste mês, em Curitiba (PR), e terá como um dos participantes o cirurgião urologista de Manaus, Dr. Giuseppe Figliuolo.

    Ele explica que a metodologia é mais uma opção para o tratamento de alterações como a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), que se caracteriza pelo aumento da próstata e atinge 33% dos homens com mais de 50 anos. A expectativa é que a terapia seja incorporada em breve à rotina da Clínica Urocentro Manaus.

    No caso da próstata, o laser tem os mesmos resultados que procedimentos como a raspagem ou ressecção por via endoscópica da glândula, tendo como principais vantagens o fato de poder se aplicar a qualquer tamanho de próstata e proporcionar o retorno às atividades cotidianas do paciente em um curto espaço de tempo. A alta hospitalar ocorre, geralmente, no dia seguinte.  

    “Em geral, o aumento da próstata causa desconforto, problemas urinários como dificuldade de esvaziamento da bexiga, infecção urinária de repetição, dores abdominais, entre outros. Com o tratamento, a tendência é que haja um alívio imediato e a retomada da qualidade de vida do paciente, que muitas vezes deixa o convívio social por conta das limitações impostas pelo quadro clínico”, explicou o especialista.

    Giuseppe Figliuolo destaca, ainda, que as terapias a laser, consideradas tecnologias de ponta, têm sido utilizadas de maneiras distintas para os tratamentos de inúmeras patologias urológicas. Entre elas, incluem-se os cálculos urinários, que atingem pessoas de várias idades e de ambos os sexos.

    “Mais conhecidas como pedras, elas podem se alojar nos rins e também no canal urinário, causando dor, sangramento ao urinar e até infecções. Com o laser, o acesso é feito via uretra, sem cortes e com rápida recuperação, o que tem colocado esse tipo de método no início da lista de opções dos pacientes”, assegurou.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários