Fonte: OpenWeather

    Estresse


    Especialista revela porque estresse favorece aumento de peso

    Rotina regada a responsabilidades do dia a dia, sobrecarregam rotina e geram compulsão alimentar que reflete na balança

    Thaine recomenda que as pessoas mudem sua forma de alimentar | Foto: Ione Moreno

    Manaus- A especialista em estética, saúde e bem-estar Thaine Malinowski, revela que a emoção está intensamente relacionada ao ganho de peso. Com base em artigos científicos recentes, ela informa que quanto mais responsabilidade se adquire na vida moderna e quanto mais se tem uma rotina agitada e estressante, mais o paciente sente-se motivado a se “presentear” com alimentos ricos em gordura, açúcares e carboidratos.

    Thaine informa que quanto mais terapias o paciente buscar, melhor será o resultado. Isso porque, levará o indivíduo a se conhecer melhor. Para ela, como as grandes emoções são expressas em comemorações regadas a comida, é necessário manter o controle sobre o que comer. “Muitos artigos mostram que pessoas estressadas, buscam alimentos ricos em carboidratos, gordura e açucares porque precisam da sensação de prazer e isso dispara o mecanismo de recompensa, no cérebro”, reforça a Thaine.

    Entre os pontos que chamam atenção sobre o assunto, ela destaca os inchaços, que geralmente estão associados a pessoas tem algum tipo de estresse ou ansiedade. O cérebro não distingue ameaças reais ou imaginárias e reage a elas da mesma forma, mandando aumentar a produção de diversos hormônios que deixam o corpo em estado de alerta para se defender. “Pessoas que tem muito inchaço são pessoas com grandes níveis se estresse, porque geralmente liberam maior quantidade o cortisol, hormônio que também faz as glândulas supra-renais trabalharem mais, em excesso e provocam retenção de líquidos e acúmulo de gordura, pois quando ele está descompensado, o corpo diminui também a queima calórica para poupar energia, e  esse inchaço pode melhorar a partir do controle do estresse, de atividades físicas e alimentação equilibrada, gerando níveis de cortisol estáveis e saudáveis”, acrescentou 

    A alimentação irregular acontece, porque o indivíduo sente necessidade de descarregar suas emoções na alimentação. “A emoção e o aumento de peso estão entrelaçados. E, quando a pessoa percebe que o estresse lhe causa fome compulsiva, é importante pergunta-se ‘Por que estou com fome?’. Isso levará a pessoa a uma reflexão sobre os hábitos que levam ao descontrole alimentar. Ao relembrar como o estresse agia no corpo do homem pré-histórico, ela explica que o sentimento era sempre de tensão. “Ele sentia-se ameaçado, fugia, lutava, o que gerava adrenalina no corpo. Hoje, nossa condição de sair do perigo é diferente, inclui, se privar de momento dolorosos. “É como se a pessoa consumisse alimentos nocivos para a saúde, como forma de “escape” para problemas”, acrescentou. Na prática, esse uso excessivo leva a aumento da pressão arterial, risco de adquirir diabetes, diminuição das horas de do sono e da libido.

    Ao elencar quais os primeiros passos para mudar a rotina alimentar, Thaine informa que é necessário se observar, fazer anotações sobre o que comeu em excesso no dia e o que o motivou a comer de forma desregrada. “A partir do momento que eu entendo o causador do descontrole, fica mais fácil bloquear os desejos”, afirma. Além da rotina atarefada do dia a dia, a especialista argumenta ainda que a carência, sentimentos de abandono e conflitos na infância, também contribuem para o aumento de peso. “A pessoa perde o amor próprio e perde a vontade de cuidar-se”, explica.

    Modelart em Manaus

    Thaine Malinowski é enfermeira, trabalha com estética e emagecimento há mais de dez anos e é proprietária da clínica Modelart em Boa Vista (RR). Ela ficou nacionalmente conhecida por efetuar um protocolo de emagrecimento da ex-BBB Paulinha, que chegou a perder 14 quilos em 45 dias. E o sucesso com o espaço de emagrecimento, trará a inauguração de uma unidade em Manaus, em novembro.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários