Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Vídeo: atendimento humanizado contribui para a recuperação de paciente

    No início de 2019 foi publicada no Diário Oficial do Estado do Amazonas a Lei 4.749, que garante o parto humanizado e individual em hospitais públicos conveniados

    Manaus- Observar as reais necessidades dos pacientes e contribuir para o processo de cura e recuperação estão entre as premissas do atendimento humanizado, que tem práticas cada vez mais aplicadas nas unidades de saúde do Amazonas. 

    No estado, medidas estão sendo tomadas para ser possível a prática humanizada
    No estado, medidas estão sendo tomadas para ser possível a prática humanizada | Foto: Michell Mello e Roberto Carlos/Secom

    No Amazonas, de janeiro a agosto de 2019, o Instituto da Mulher Dona Lindu (IMDL), zona centro-sul de Manaus. realizou 1.873 partos normais, 1.694 cesáreas, 17.169 atendimentos na obstetrícia e 27.529 atendimentos ginecológicos.

    Entre as metodologias utilizadas estão placentografia, exercício com bola de pilates, banho morno, aromaterapia, massagem, musicoterapia, juramento do corte do cordão umbilical e a carta de óbito fetal, que ganhou visibilidade recentemente nas redes sociais.

    As cartas são escritas para as mães que enfrentam a perda do bebê, por complicações de saúde ou no momento do parto. A narrativa em primeira pessoa sugere que o próprio filho ou filha está se despedindo da mãe.

    Os bebês prematuros ou que precisam de atenção diferenciada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal recebem os cuidados de uma equipe especializada. 

    Capacitação

    A capacitação dos funcionários contribui para o atendimento humanizado dos pacientes
    A capacitação dos funcionários contribui para o atendimento humanizado dos pacientes | Foto: Michell Mello e Roberto Carlos/Secom

    Periodicamente são ministrados cursos e palestras para os colaboradores, como forma de qualificar a equipe que atende as pacientes. No Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais estão aprendendo Língua Brasileira de Sinais (Libras) para melhorar o atendimento à comunidade surda na unidade hospitalar.

    A direção da unidade identificou a necessidade de atendimento para a pessoa surda, principalmente pensando nos casos de urgência e emergência, em que se precisa de um diagnóstico rápido.

    Atendimento especializado para pacientes surdos/mudos, com o uso de Libras também é praticado no Centro de Atenção Integral à Melhor Idade Ada Rodrigues Viana, zona oeste de Manaus.

    Relaxamento e bem-estar

    Na maternidade Azilda Marreiro, localizada na zona norte da capital, uma sala de humanização foi inaugurada em março deste ano, no Dia Internacional da Mulher, para receber as mulheres em trabalho de parto. O objetivo da sala é diminuir a ansiedade. 

    Acolhimento mais humanizado também é preocupação dos hospitais da rede estadual.
    Acolhimento mais humanizado também é preocupação dos hospitais da rede estadual. | Foto: Michell Mello e Roberto Carlos/Secom

    No espaço são aplicadas técnicas como reiki, toque terapêutico, ioga, meditação, dança, massagem, exercícios na bola de pilates e barra, além de aromaterapia e auriculoterapia, um ramo da acupuntura. O objetivo de todas as práticas é tornar o momento do parto mais tranquilo e bem-sucedido. 

    Parto humanizado 

    No início de 2019 foi publicada no Diário Oficial do Estado a Lei 4.749, que garante o parto humanizado e individual em hospitais públicos conveniados do Estado do Amazonas. A Lei também confere à gestante o direito de escolher procedimentos que a façam se sentir mais confortável e o fornecimento de todas as informações necessárias a respeito do parto à gestante e seus familiares.

    Mulheres em tratamento contra o câncer

    Em outubro deste ano, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) montou uma sala de acolhimento ambulatorial para receber as mulheres no pré e pós-conização, procedimento que remove parte do colo uterino para realizar biópsia. O espaço oferece som ambiente, poltronas reclináveis e material informativo sobre conização.

    *Com  informações da assessoria 

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Débora Martins/ TV Em Tempo
     


    Comentários