Fonte: OpenWeather

    Trabalho doméstico


    Homens que fazem faxina são mais felizes e relaxados

    Pesquisa revela que dividir as tarefas da casa diminui os conflitos e melhora a vida do casal

    Limpar e cozinhar deixam os homens mais felizes, mais pacíficos e menos estressado, segundo pesquisa | Foto: Divulgação

    Foi-se o tempo em que a limpeza doméstica era uma atividade exclusiva das mulheres. Cada vez mais os homens estão pegando na vassoura e assumindo a responsabilidade pelo cuidado com o lar. E esse hábito pode ser benéfico para o bem-estar e os relacionamentos deles: segundo uma pesquisa recente da Universidade de Cambridge, limpar e cozinhar deixam os homens mais felizes, mais pacíficos e menos estressados.

    No estudo, foi constatado que em muitas famílias de renda dupla (em que os dois cônjuges trabalham), as tarefas domésticas são distribuídas de forma igual entre homens e mulheres. E mais, os homens que se dedicam à limpeza da casa entram em menos conflito com suas parceiras. Isso porque elas ficam mais estressadas quando os companheiros não cooperam, o que pode levar a discussões.

    "No mundo contemporâneo, homens e mulheres possuem inúmeras atividades cotidianas. A divisão das tarefas em regime de parceria ameniza a sobrecarga em um dos parceiros.  Desse modo, sobra tempo para o casal investir em sua relação afetiva", explica o psicólogo manauara João Júnior. "Afinal, um dos elementos que contribuem para a crise no casamento é a falta de colaboração do parceiro nas atividades domésticas", aponta.

    Para João o resultado da pesquisa é interessante porque evidencia as mudanças na concepção do que é ser homem e os papéis sociais atribuídos a ele. Mas o psicólogo aponta que a pesquisa foi realizada em um contexto sociocultural europeu, logo, os resultados poderiam ser bem diferentes no Brasil. "Questões históricas, sociais, culturais e econômicas podem interferir nessa pesquisa quando ela é transportada para a realidade brasileira", explica. 

    Homens que ajudam nas tarefas domésticas discutem menos com as companheiras, diz pesquisa
    Homens que ajudam nas tarefas domésticas discutem menos com as companheiras, diz pesquisa | Foto: Divulgação

    O prazer da faxina

    Na casa do designer gráfico Helias Vitório, 24, ele prefere assumir o comando da limpeza doméstica. Helias vive com a mãe e a irmã, mas nunca fugiu da faxina. "Acho que manter a casa limpa é responsabilidade de todos que vivem nela, não importa se é homem ou mulher, se trabalha fora ou não", diz.

    Nada deixa Helias mais satisfeito do que ter a casa limpa. Ele tira dias para limpar, lavar e organizar o espaço doméstico. "Viver num ambiente arrumado, cheiroso é muito bom", afirma. O designer também confirma que os afazeres domésticos o distraem e o ajudam a relaxar. "Uso a faxina como um calmante", resume.

    Segundo o psicólogo João, qualquer pessoa pode relaxar realizando trabalho doméstico. Tudo depende do modo como o indivíduo se relaciona com a própria casa. "Tem a ver com os sentidos e significados atribuídos pela pessoa a esse local. A partir das vivências e experiências, ela pode ressignificar  as tarefas domésticas de forma positiva e prazerosa em sua vida", explica. 

    João completa dizendo que, em alguns casos, os homens podem sofrer ao se prenderem a papéis de gênero do tipo 'a mulher limpa a casa, o homem trabalha fora'. "Se ele tiver uma concepção conservadora e tradicional, vai resistir a colaborar nos afazeres domésticos, dizendo que isso é coisa de mulher. Mas se ele tiver um pensamento mais atual, vai entender que tanto o homem quanto a mulher podem executar as mesmas tarefas, sem nenhum constrangimento ou prejuízo para ambos", afirma o psicólogo.

    Comentários