Fonte: OpenWeather

    Notas de Contexto


    Deputado Ricardo Nicolau não poupa críticas ao secretário de Educação

    Nicolau avaliou a gestão do ex-deputado Luiz Castro na Secretaria de Educação com um “fiasco”

    A revelação inusitada foi feita durante discurso de apoio às reivindicações dos professores | Foto: Malika

    Perdeu a aposta e um amigo

    Colega de Parlamento do ex-deputado Luiz Castro (Rede), o deputado Ricardo Nicolau (PSD) não poupou críticas ao atual secretário de Educação.

    Na sessão de terça-feira da Assembleia Legislativa, Nicolau avaliou a gestão do ex-deputado Luiz Castro na Secretaria de Educação com um “fiasco” e revelou que o fato o fez perder uma aposta. A revelação inusitada foi feita durante discurso de apoio às reivindicações dos professores em greve na rede pública, que estavam em plenário pedindo a mediação dos deputados para romper o impasse.

    Apostei nele

    — Por tudo que eu ouvia aqui durante muitos anos do Luiz Castro, eu apostei com um amigo que ele, tendo a oportunidade de ser secretário, iria fazer o melhor, fazer diferente. Perdi uma garrafa de vinho por isso –, disse, arrancando risos dos deputados e professores presentes.

    Ah, se eu pudesse!

    A coluna procurou o secretário de Educação, para ouvir o outro lado.

    Castro respondeu que o Estado gostaria de atender todas as reivindicações dos servidores da educação, assim como de todas as categorias, mas há a LRF, que limita e não pode ser ignorada.

    — Eu fui até onde pude, agora a Sefaz avalia o estudo econômico dos sindicatos, que mostra perdas, e juntos vão sentar para negociar com base nos números, de modo que surja a melhor proposta, tanto para os trabalhadores, quanto para o Estado -, disse.

    Me chama que eu vou

    Luiz Castro disse ainda não ter recebido a convocação para ir até a Aleam, mas destacou a disposição para retornar à Casa e esclarecer os pontos da proposta do governo.

    Outra frente de luta

    Enquanto isso, os professores e técnicos administrativos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) também rejeitaram, na quarta-feira (24), em Assembleia Geral, a contraproposta da Prefeitura de Manaus de 5% de reajuste salarial e de 20% de aumento no vale-refeição.

    Mais impasse

    A categoria reivindica 15% de reajuste, 100% do valor do vale alimentação, entre outras pautas.

    No dia seguinte (25), os trabalhadores e o Executivo Municipal realizaram a terceira rodada de negociações, mas seguem sem acordo.

    Articulando?

    David Almeida, virtual candidato à Prefeitura de Manaus em 2020, tem avançado com as conversas com diversas lideranças na cidade, segundo fontes partidárias.

    Ontem ele mandou recado de apoio aos professores da rede estadual, que estão há mais de 15 dias em movimento de greve.

    Morde e assopra

    Quando o assunto é Zona Fraca de Manaus, o ministro Paulo Guedes morde e assopra.

    Quando o Supremo Tribunal Federal decidiu reconhecer o crédito de IPI sobre insumos provenientes da Zona Franca de Manaus, o ministro alegava que a “renúncia fiscal” poderia custar R$ 16 bilhões aos cofres públicos.

    A verdade

    Na verdade, segundo um cálculo da Secretaria da Fazenda do Amazonas (Sefaz), divulgado na terça-feira (30), o impacto será bem menor: apenas R$ 900 milhões.

    Critério errado

    Segundo o documento do Governo do Amazonas, a PGFN usou os critérios errados para fazer o cálculo apresentado no recurso.

    “Provavelmente a União considerou como base para definição desse montante a venda por empresas localizadas na ZFM para fora da Zona, em cerca de R$ 80 bilhões.

    Sobre esse valor, lançou uma alíquota média de 2%, chegando a tal valor de R$ 16 bilhões”, diz trecho da nota.

    Cálculo da Sefaz

    Para a Sefaz, a base de cálculo para se chegar ao montante de crédito de IPI é de aproximadamente R$ 12 bilhões (em vez dos R$ 80 bilhões considerados anteriormente).

    “Logo, o valor resultante a título de crédito a ser apropriado a empresas de fora da ZFM, equivocadamente chamada de renúncia fiscal, é de R$ 900 milhões”, diz.

    Barril de pólvora

    A coisa está ficando complicada em Boa Vista (RR).

    Pelo menos seis pontos da cidade sofreram com os ataques que tinham como alvos prédios públicos, carros, ônibus, motocicletas, além de um trator.

    Não se sabe se os atos de violência têm ligação com a crise da vizinha Venezuela.

    Incendiário

    As forças de segurança de Roraima, com ajuda de testemunhas, conseguiram prender em flagrante Thiago da Silva Sales, de 30 anos.

    O homem é acusado de ser o autor de uma série de incêndios que aconteceram na segunda-feira (29) em Boa Vista.

    Segura o Lula!

    O ex-presidente Lula deve ser mesmo muito perigoso, porque como temem este o homem os donos do poder!

    Em entrevista veiculada pela Band na terça (30), Jair Bolsonaro afirmou que seu governo trabalhará para que o ex-presidente Lula “cumpra até o último dia da prisão”.

    Sem chance

    A liberdade de Lula não depende do governo Bolsonaro, mas o presidente que se assume como extrema-direita disse:

    — Pelo perfil dos nossos ministros, ele [Lula] não terá chance, no que depender de nós, não terá chance de conseguir sua liberdade na forma da lei. ”

    Leia mais:

    Quanto vale a Floresta Amazônica, questiona senador Plínio Valério

    Paulo Guedes é 'briguento e desagregador', diz jornalista

    Guedes transformou-se no 'judas' da Zona Franca de Manaus?

    Comentários