Fonte: OpenWeather

    Blog da Cristina Monte


    Qual conceito de escritório você prefere?

    Outros conceitos de escritório vêm ganhando espaço e o escritório tradicional perdeu terreno. As reinvenções do escritório acompanham as mudanças sociais. O foco agora é bem estar e aumento da produtividade. Leia no Blog de Cristina Monte

    Cristina Monte | Foto: Cristina Monte

    Foi-se o tempo que a gente chegava para trabalhar e íamos direto para o nosso departamento. Geralmente, no escritório, cada setor se separava do outro por paredes e portas, e os “chefes”, diretores, presidente - de acordo com o cargo - passavam os dias enclausurados nas suas salas individuais. 

    Renasce o escritório 

    Agora essa realidade está em plena modificação! Outros conceitos vêm ganhando espaço e o escritório tradicional perdeu terreno. Open office (escritório aberto), espaços coworking, que são compartilhados por estações em que atuam várias empresas, Living office (uma junção de Living Room com escritório) e o mais recente “Brain office”,  que integra elementos da natureza ao ambiente profissional, são alguns exemplos mais conhecidos em que a proposta é aproximar as pessoas, flexibilizar a hierarquia e melhorar a comunicação. 

    Acompanhando as tendências 

    As reinvenções do escritório acompanham as mudanças sociais em que o individuo - no ambiente de trabalho - passou a ser visto muito mais que apenas um profissional.  O foco é proporcionar bem-estar, aumento de produtividade e conforto ao ser humano, o que é ótimo já que passamos a maior parte da nossa vida trabalhando, mas será que o escritório tradicional morreu mesmo? Será que é mais legal trabalhar num ambiente aberto, com outros colegas, ou ficar quietinho e concentrado?

    Uma volta ao passado

    E mesmo que tudo esteja mudando cada vez mais rápido, nesse quesito, parece que os profissionais preferem o velho e bom modelo de escritório! Isso mesmo, pelo menos é o que mostra uma reportagem da revista Época online, do final do ano passado. 

    A matéria apresenta uma pesquisa realizada pela empresa Room, que vende pequenos espaços modulares para escritórios, noticiada pela Fast Company, e ouviu quatro mil americanos, que revelaram a preferência por ambientes fechados, permitindo privacidade e maior concentração. 

    A percepção dos entrevistados, que contou ainda com a participação de mais 400 profissionais que trabalham em espaços abertos, é que esse tipo de ambiente pode interferir de modo negativo na rotina profissional. Assim, 31% dos respondentes evitaram expor seus pensamentos e opiniões em teleconferências por vergonha de serem ouvidos e julgados pelos colegas. 

    Menos comunicação e mais distanciamento 

    Outra matéria da revista Veja online, também do ano passado, apresenta outro estudo, agora da Harvard Business School, na qual se sugere que o Open office diminui a comunicação entre os funcionários e piora a produtividade.  

    Praticamente o mapeamento foi parecido com o da Room: as pessoas falam menos, por medo de parecerem desocupadas e também utilizam mais mensagens de texto para manterem a privacidade, além de usarem fones de ouvido, mantendo isolamento e, mais uma vez, interferindo na comunicação. 

    Enfim, o mais legal é que agora há vários modelos pra gente – dentro do possível – escolher. Eu, por exemplo, gosto de trabalhar em um ambiente fechado, sozinha e sem interferência. Essa condição aumenta minha concentração e produtividade. E você, qual seu modelo preferido?

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Mais Inteligência Artificial e menos emprego?!

    O desafio do mercado de trabalho na Era Digital

    Comentários