Fonte: OpenWeather

    Empreenda-se


    Atividades criativas nas organizações para Projetos de Pesquisa

    A ideia hoje é buscar entender por que e como as organizações têm sucesso

    Rô Bentes é idealizadora e diretora-presidente da North Business School – Escola de negócios com foco em empreendedorismo e inovação. | Foto: Chico Bruno Santos

    Já parou para pensar por que tantas inovações que demandam muitos recursos não alcançam sucesso no mercado?

    Em média, alguns projetos de P&D não alcançam sucesso no mercado, isso é fato. A ideia hoje é buscar entender por que e como as organizações têm sucesso ou fracassam ao desenvolver e comercializar seus produtos.  Como elas podem aprender no desenvolvimento de suas atividades criativas, sobretudo para a geração de seus produtos, e como elas buscam e usam as informações do mercado para prospectar e atender as suas necessidades no desenvolvimento desses produtos e sua comercialização. 

    Inovação e criatividade andam juntas

    O conceito de inovação é amplamente usado no âmbito organizacional. É bom destacar que existem tipos e formas de inovação. As formas de inovação podem ser: Incremental (mudanças geradas em produtos que já existem), Radical (produto totalmente novo) e Desruptivas – conhecidas também como “destruição criativa” (são produtos ou serviços com tecnologia mais simples e acessível).

    Já os tipos de inovação podem ser: Inovação de Processo, que envolve nova forma de fazer, nova método, habilidade para a produção; Inovação de Produto e Serviços, voltada para o desenvolvimento de novo produto e novo serviço; Inovação Organizacional, que é  a mais desafiadora, com transformações que podem resultar em grandes mudanças na empresa; e  Inovação em Marketing, um tipo de inovação que prevê mudanças estratégicas de marketing.

    Portanto, inovar significa a necessidade de criar caminhos ou estratégias diferentes para atingir determinado objetivo.

    Diante da abordagem acima, é importante destacar que existem algumas maneiras pelas quais as organizações ou empresas se destacam no mercado no desenvolvimento de seus novos produtos ou serviços, e entender esses mercados vale muito para definir as ações estratégicas na organização no que tange ao desenvolvimento e à execução de projetos de P&D.

    Vamos para eles:

    Mercado de concorrência estável 

    voltado para economia de escala, aqui focam no processo de inovação, implementam a reengenharia de processo para novos produtos. Os fatores críticos de sucesso são a eficiência que ganha destaque para fazer a diferença ente ganhar e perder. Portanto, é a execução correta do projeto de forma eficiente.

    Mercado de concorrência dinâmica 

    Aqui os investimentos são limitados e são para usos específicos em determinados projetos.  Aqui o líder foca na gestão de portfólios de projetos de inovação de produtos. Os fatores críticos de sucesso são eficiência, variedades e incertezas. 

     Mercado de concorrência em evolução 

     Tem como ponto focal as alianças estratégicas de longo prazo. Os fatores críticos de sucesso são eficiência e variedades de projetos, portanto, consiste em executar os projetos convenientes.

    Os ciclos de vida dos produtos são cada vez mais curtos e, com isso, rapidamente tornam-se obsoletos. Dessa maneira, as empresas que não conseguem inovar se deparam com as incertezas do mercado e acabam sendo engolidas pelos concorrentes mais inovadores.

    Quanto maior a complexidade dos produtos, a retenção e atração de cliente é certa. Além disso, é importante que as empresas flexibilizem suas metas para também atender às demandas do mercado. Essa flexibilidade é um fator extremamente importante para gerar a inovação, pois é a forma de ajustar-se a mudanças em vez de controlá-las e ficar para trás.

    Portanto, a nova concorrência para gerar a inovação é ter essa flexibilidade com foco na eficiência para trabalhar constantemente para desenvolver e aprimorar novos produtos que atraiam consumidores.  

    O impacto do mercado e das inovações tecnológicas em projetos de P&D nas organizações está bem ligado a assumir compromisso de longo prazo com o desenvolvimento dos produtos. Além disso é importante ter uma boa estratégia de inovação e recursos necessários para a sua execução.

    O modelo de desenvolvimentos de inovação de impacto, sua condução está atrelada à lógica estratégica da empresa no contexto da inovação de valor.

    A gestão da inovação no desenvolvimento de novos produtos é um processo de aprendizagem que cria conduções para começar a operar na identificação de solução de problemas, a partir do acúmulo de conhecimentos de tecnologia e gestão.

    *Rô Bentes é idealizadora e diretora-presidente da North Business School – Escola de negócios com foco em empreendedorismo e inovação. www.northbusinessschool.com.br 

    Comentários