Fonte: OpenWeather

    Centro Histórico de Manaus


    A demolição da Santa Casa em Manaus

    Artigo de opinião da teóloga e membro da Academia Amazonense de Letras Carmen Novoa

    | Foto: Ione Moreno

    Um vereador, há anos encetou abaixo-assinado nas principais avenidas de Manaus pois, com determinado número de assinaturas, conseguiria através das leis brasileiras reerguer das cinzas a Santa Casa de Misericórdia de Manaus e seus centenários anos de existência.

    A instituição foi fechada nos governos passados, talvez por não se adequar ao estilo “inovador” dos novos tempos. Esses novos tempos resumem-se em “novos” hospitais “novos” estádios, “novas” construções. Essas que auferem também “novos” cifrões. Restaurar antiguidade é muito custoso. É como orar e suar sangue no Getsêmani.

    Nós da ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA CATEDRAL avisamos: Não permitiremos a regressão à Idade Média e dos bárbaros.

    O milênio é o terceiro. Pleno de alta tecnologia e ciência. É tempo de concórdia. E tempo de unidade na pluralidade. É tempo de ecumenismo. Da mão estendida. Do sorriso aberto. Do abraço fraterno.

    É tempo de respeitar os pontos divergentes de cada fé, alegrando-se com os pontos em comum. No entanto, se verdade for, verão surgir os 144 mil eleitos do Apocalipse. E neles estão os justos que deram seu sangue na Manaus dos dias difíceis. O resto é cultura dos “ismos”. Imediatismo, fanatismo e terrorismo, egoísmo. Por nós, não passarão! Estão demolindo a Capela de Santana?

    Passei hoje por lá, tirei fotos e havia a demolição.E parte da Capela já destruída. Estou no cargo de Presidente Executiva dos Amigos da Catedral desde 2011 quando foi fundada por Dom Luiz Soares Vieira. Passou para as mãos de D. Sérgio Castriani que, em 6 anos, continuou, superlativo à frente.

    Agora, com Dom Leonardo Steiner presidente de honra, José Ricardo dos Santos Silva, atuando como diretor e eu, Carmen Novoa Silva, como, presidente executiva dos Amigos da Catedral, mas estão demolindo a Capela de Santana. 

    Arthur Neto reativou tudo no largo da Catedral e entregou ano passado os arredores em perfeito estado, com missa de Ação de Graças. Mas, agora, até a placa visível do Ipham, no tapume que dizia que a obra estava embargada, foi alterada acintosamente. Colocaram minúsculas letrinhas dos autores da obra. Parecem que tem a intenção de ali colocarem uma igreja ecumênica. Impossível.

    Tenho material de 1895 quando a Capela de Santana foi construída como igreja católica. Nada contra ecumenismo. Chineses, radicais estão matando na África e Ásia protestantes tradicionais e católicos numa pandemia religiosa atroz até de queimar vivos os fiéis. Tenho fotos disso. “Ignorar o que acorreu antes de você nascer é permanecer sempre criança. Pois é o valor da vida humana.A menos que seja tecida na vida de nossos ancestrais pelo registro histórico” (Cícero). Nesta época de pandemia social e viral temos que ser voluntários. Tomo hoje o papel de LETÍZIA – Rainha da Espanha e Faço o seu Pacto de Estado

    Juntando os Juízes, executivo e o legislativo para agilizar processos em “full time” e colocar o pingo nos is. Quem são os verdadeiros proprietários? Nós, os da Manaus Sorriso, ou outros de gerações desmemoriadas?

    Estou como ela e o marido olhando junto outros horizontes como o do voluntariado, com gratuidade, solidariedade. Integrando o saber partilhar e agilizar em tempo recorde essa intolerância religiosa.

    Tomo emprestado esse seu posto na Cruz Vermelha internacional, na Unesco, na Unipaz para um mundo onde todos possamos viver e conviver com ética. Lembro de “Llosa” dizendo:“é com as crianças que devemos começar”.

    Demolindo a Capela de Santana

    Ela tem jurisprudência desde 1895. Há um ano mais ou menos, conseguiram reativar a capela secular da Santa Casa de Misericórdia! Todos os domingos havia missa as 10h .Lotava. Pensei: Está salva, dos vândalos que era (uma civilização com indução para o malefício, de saqueadores, e escravocratas da Idade Média que tomou conta de grande parte da Europa incivilizada e fez-lhe uma lavagem cerebral achando que aqueles bárbaros agiam certo). 

    * Carmem Nóvoa é teóloga e membro da Academia Amazonense de Letras

    O artigo de opinião é de responsabilidade da autora. Não reflete a opinião da Rede Em Tempo de Comunicação.

    Comentários