Fonte: OpenWeather

    Investigação


    Vídeo: PM suspeito de matar mulher trans em motel se apresenta na DEHS

    Suspeito foi até a delegacia acompanhado de uma advogada. A investigação identificou que o carro usado na fuga está em nome dele

     

    O caso aconteceu dentro de um motel na avenida Samaúma, no bairro Monte das Oliveiras
    O caso aconteceu dentro de um motel na avenida Samaúma, no bairro Monte das Oliveiras | Foto: Reprodução

    Manaus - O cabo da Polícia Militar (PM) Jeremias Costa, suspeito de participar da morte da mulher trans Manuella Otto, ocorrida na madrugada do último sábado (13), se apresentou na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) no último domingo (14). O caso aconteceu dentro de um motel na avenida Samaúma, no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte de Manaus.

    Conforme o delegado Charles Araújo, titular da DEHS, o PM foi até a especializada acompanhado de uma advogada. A investigação identificou que o carro que aparece em imagens de câmeras de segurança está em nome dele.

    "Em depoimento, ele preferiu ficar calado. Vamos continuar as investigações e trazer mais provas do que já temos. As equipes estão nas ruas desde as primeiras horas após o crime para que possamos esclarecer se ele é o autor do delito ou se alguém pode ter utilizado o carro dele. Temos diligências em andamento que nos leva a desconfiança de apontar ele como principal suspeito do crime. Ele será chamado para participar das diligencias e esclarecer os fatos. Já que ele se apresentou, isso indica que ele estaria disposto a colaborar", destacou Araújo. 

    Veja a entrevista com o titular da DEHS

    O crime

    Câmeras de segurança flagraram o momento em que a vítima e o assassino entram na pousada, em um carro, modelo Chevrolet Prisma. Instantes depois, o suspeito aparece derrubando o portão do motel com o veículo, e foge em alta velocidade do local do crime.

    Manuela foi encontrada morta, com um tiro no peito, por funcionários do estabelecimento. As motivações do homicídio ainda são investigadas pela polícia, mas pode ter ocorrido uma briga no local. 


    Comentários