Fonte: OpenWeather

    Abuso sexual


    Em mensagens, menina de 10 anos relata estupro que sofreu do avô no AM

    A criança chegou a gravar um vídeo contando sobre os abusos que sofreu e enviou para amigas, o arquivo chegou até a mãe da vítima, que fez a denúncia à polícia

      

    A menina também chegou a gravar um vídeo contando sobre os abusos
    A menina também chegou a gravar um vídeo contando sobre os abusos | Foto: Reprodução/Internet

    Itacoatiara (AM) – Através de mensagens, uma menina de apenas 10 anos revelou à amigos e familiares que foi vítima de abuso sexual pelo próprio avô paterno. O crime ocorreu no início de março, no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus), enquanto ela e a irmã de 6 anos passavam uma temporada com o pai.

    A mãe, ao ter conhecimento dos abusos, saiu de Manaus para recuperar a guarda das filhas e registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Itacoatiara. Os pais são separados, mas compartilhavam a guarda das crianças.

    Nos relatos da vítima, ela afirma que o abusador não permitia que ela contasse sobre os assédios para ninguém, com ameaças de “fazer bem pior”. As mensagens da criança também contam que o avô a tocava de formas inapropriadas.

    A menina também chegou a gravar um vídeo contando sobre os abusos que sofreu e enviou para amigas, o arquivo chegou até a mãe da criança. Ainda em Manaus, a mulher ligou para a filha para a tranquilizar, antes de tomar as providências necessárias. 

    Um laudo médico realizado com a menina confirmou que o avô paterno realizou os abusos sexuais. Porém, em entrevista à uma TV local, a mãe da vítima afirmou que nenhuma providência foi tomada contra o abusador.

     

    Crime ocorreu no início de março
    Crime ocorreu no início de março | Foto: Divulgação

    Resposta da Polícia Civil

    Procurada pelo EM TEMPO, a Polícia Civil informou que em 5 de março - quando a mãe registrou o boletim - o delegado Paulo Barros, titular da DEP, solicitou a realização de exames de conjunção carnal para a criança.

    Já no dia 6 de março, o caso foi encaminhado ao Conselho Tutelar do município e ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) para atendimento e acompanhamento social e psicológico, conforme ressaltou a assessoria.

    “A autoridade policial ressalta que o depoimento da vítima e das testemunhas, foram iniciados no dia 8 de março e finalizados nesta quarta-feira (17), na qual, no total, foram ouvidas dez pessoas”, disse.

    O delegado Barros também destacou que “a Especializada está trabalhando para finalizar os procedimentos dentro do prazo estabelecido por lei, e em nenhum momento, negou atendimento para as partes envolvidas no caso”.

    Com as oitivas finalizadas, a Polícia Civil afirmou que a DEP está apenas aguardando os laudos oficiais dos exames médicos requisitados e do laudo psicossocial a ser realizado pelo Creas para juntar ao Inquérito Policial (IPL).

    “A DEP de Itacoatiara está investigando o fato, a fim de que tenha elementos de informação suficientes para análise da necessidade de eventual pedido de medida cautelar e, por fim, para o encaminhamento do caso ao Poder Judiciário, para necessário processamento e julgamento do feito”, finalizou.

    Leia mais:

    Homem leva 3 tiros durante ataque em campo de futebol em Manaus

    Vídeo: Criminosos roubam entregador e clientes no conjunto Galiléia

    Jovem é executado com dois tiros dentro de quadra na Compensa

    Comentários