Fonte: OpenWeather

    Abuso


    Sanfoneiro é preso suspeito de estuprar ex-enteada em Manaus

    Menina estava desaparecida desde o último sábado (17), quando saiu da casa do pai no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus

     

     Caso foi apresentado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), onde foram adotados os procedimentos cabíveis
    Caso foi apresentado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), onde foram adotados os procedimentos cabíveis | Foto: Divulgação

    Manaus - Um sanfoneiro de 33 anos foi preso na noite desta segunda-feira (19), suspeito de estuprar a ex-enteada, uma criança de 11 anos. A menina estava desaparecida desde o último sábado (17), quando saiu da casa do pai no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus.

    O abuso sexual foi descoberto por familiares por meio de mensagens em redes sociais.

    Conforme o tio da vítima, um homem de 24 anos, a menina sempre foi muito comportada e todos estranharam o sumiço da vítima. Um dia depois, os familiares identificaram mensagens mandadas pelo ex-padrasto para menina, onde ele dizia que iria esperar que ela crescesse e que a amava.

      "Viemos até a delegacia hoje, onde meu irmão apresentou as conversas trocadas entre eles. Os policiais foram até a casa dele, mas ele negou de todas as maneiras e a minha sobrinha não foi encontrada”.  

    O tio da vítima contou que o suspeito negou qualquer envolvimento com a menina, mas após ser pressionado por policiais, acabou deixando subtendido que já havia deitado com a menina mas que nada havia ocorrido.

      “Por volta das 15h, recebemos uma denúncia de que a menina foi vista com o ex-padrasto na casa da tia dele no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte. Antes deles irem para lá, o suspeito entregou a menina na casa do pai dela", explicou o tio  

    Já a menina, ao ser ouvida por policiais, afirmou que o ex-padrasto já havia consumado o ato sexual. 

      "Ela inclusive falava nas mensagens que amava o ex-padrasto. Isso foi o que vimos em algumas das conversas, no entanto, as mensagens dos dias em que ela desapareceu foram todas apagadas", disse o tio.  

    O suspeito era o companheiro da mãe da vítima que faleceu em janeiro, vítima da Covid-19. Além da menina de 11 anos, a irmã dela de 13 também morava com o casal. Após a morte da mãe, as duas meninas foram morar com o pai.

    Na delegacia, o pai da vítima relatou que no momento em que o suspeito chegou na casa dele para entregar a criança, o sanfoneiro ainda tentou mentir dizendo que não sabia por que a menina havia aparecido na casa dele e demonstrou preocupação. 

      "Pelos relatos, até a mãe quando era viva era conivente com esses abusos e sabia. A minha filha estava na casa da tia dele nesse final de semana e foi conivente com a situação. Isso pode estar acontecendo até há anos, pois eu confiei que a mãe estava cuidando das minhas filhas e isso aconteceu. Quando ela fugiu, ainda chegou até a levar roupas, bolsa e aparelho celular. Foi tudo planejado", informou o pai. O caso foi apresentado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), onde foram adotados os procedimentos cabíveis.  O suspeito deve responder por estupro de vulnerável.


    Confira a live sobre o caso:



    Leia Mais:


    Oficiais da PM roubavam e vendiam drogas para traficantes no AM

    Homem é morto após trocar tiros com policiais na Zona Leste

    Operação prende policiais suspeitos de furtar drogas em Manaus

    Comentários