Fonte: OpenWeather

    Feminicídio


    Juíza morta pelo ex-marido levou 16 facadas, aponta IML

    Conforme o IML, a maior parte dos ferimentos estavam no rosto da vítima, a mulher também foi arrastada na calçada pelo assassino

    O criminoso teve prisão preventiva decretada pela Justiça
    O criminoso teve prisão preventiva decretada pela Justiça | Foto: Divulgação

    A juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, de 45 anos, sofreu 16 cortes e perfurações com faca, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML) divulgado neste sábado (26). A mulher foi assassinada pelo ex-marido, Paulo José Arronenzi, enquanto deixava as três filhas para passar a noite de Natal com ele, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

    O IML aponta ainda que a maior parte dos ferimentos estavam no rosto da vítima, mas atingiram também a mão esquerda, um sinal de que Viviane tentou se defender. Para os investigadores, a juíza também foi arrastada na calçada pelo assassino.

    Na cerimônia de cremação do corpo da mulher, à qual a imprensa pôde acompanhar de longe, as meninas que viram a própria mãe ser assassinada não compareceram. Entre elas, estão duas gêmeas, de 9, e uma criança de 12 anos, que se encontram agora na casa e sob guarda da avó materna. A irmã da juíza também passará a cuidar das três.

    O criminoso teve prisão preventiva decretada pela Justiça, nesta sexta-feira (25), e foi transferido para o Complexo de Bangu, na zona oeste da capital fluminense. Em setembro deste ano, Viviane já havia registrado queixa contra ele por agressão.

    *Com informações do site SBT Notícias 

    Leia mais 

    PM reformado é preso por matar mulher a tiros

    Mulher é assassinada pelo ex na frente da família

    Jovem mata parente a facadas após presenciar agressão contra mulher


    Comentários