Fonte: OpenWeather

    Crime cruel


    Corpo de menina de 14 anos é encontrado em SP e pastor vira suspeito

    A menina estava desaparecida e foi encontrada com lesões no pescoço e boca

     

    A menina foi encontrada com um hematoma no pescoço e uma lesão na boca
    A menina foi encontrada com um hematoma no pescoço e uma lesão na boca | Foto: Reprodução

    De acordo com dados da Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), no período de 1996 a 2017, 191 mil crianças e adolescentes de 10 a 19 anos foram vítimas de homicídios no Brasil.

    Aguida Fernandes Freitas, de 14 anos, pode entrar na estatística no ano de 2021. O corpo da adolescente foi encontrado, na quarta-feira (12) em Pariquera-Açu, no interior de São Paulo. A Polícia buscava pela jovem há um dia e suspeita de que o responsável pela morte tenha sido um pastor da cidade.

    Segundo o pai de Aguida, na noite de terça-feira (11), ela pegou o celular da irmã e foi para a frente da casa onde morava com a família.

    O pai viu que ela não estava mais lá e ligou para o celular, mas a chamada terminava na caixa postal. Ele procurou a filha pela cidade, mas não a encontrou e decidiu registrar o desaparecimento.

    No dia seguinte, uma amiga da menina relatou que a viu com um rapaz próximo da região em que ela morava. Os policiais foram até a casa do suspeito, que é um pastor casado e havia alugado o imóvel recentemente, mas estava vazia.

    A menina foi encontrada na propriedade ao lado, com um hematoma no pescoço e uma lesão na boca. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Fábio Maia, assim que os agentes localizaram o corpo, o pastor abandonou a família e desapareceu. A avó da menina não imagina que poderia encontrar a neta sem vida.

      “Mesmo preocupada, ainda não imaginava que isso iria acontecer. Quando liguei para ter notícias, meu neto falou que já tinham encontrado o corpo dela. Foi a notícia mais devastadora que já recebi. A mãe dela está arrasada, não conseguiu nem ver o enterro”  

    Caso no AM

    Cristiane Carvalho de 17 anos avisou que iria morrer. Ela foi dopada, estuprada e assassinada no mês de fevereiro deste ano. O caso ganhou repercussão, pois o aviso do crime foi feito pelas redes sociais da adolescente. 

    A jovem pediu desculpas aos pais e citou o nomes dos suspeitos pelo crime. Ela também confessou que era estuprada desde a adolescência. O local onde o corpo estava foi anunciado no perfil da vitima.

    Leia mais:

    Indígena do AM é morta na frente dos filhos em SC

    Jovem é morto a tiros durante assalto em Manaus 

    Comentários