Fonte: OpenWeather

    Caçada


    Caçador desiste de busca por Lázaro após apelo da mãe: “Ela chorou”

    Babaçu afirma que se ofereceu para colaborar atendendo a um pedido dos filhos

     

    O caçador conhecido como Babaçu desistiu
    O caçador conhecido como Babaçu desistiu | Foto: Reprodução

    A caçada por Lázaro Barbosa, de 32 anos, em Goiás segue no 15º dia e uma mega operação foi montada. Entre eles, um caçador que conhece a região e seria peça importante na captura do fugitivo que assassinou uma família em Ceilândia e é condenado por diversos outros crimes.

    O caçador conhecido como Babaçu desistiu, na madrugada desta quarta-feira (23), de ajudar nas buscas pelo "serial killer", após o apelo da mãe para que abandonasse a caçada.

    José Marcos Rodrigues Pereira, 41 anos, ainda não havia voltado à cidade em que vive, São Miguel do Araguaia. Babaçu permanece no distrito de Girassol, em Cocalzinho, instalado em uma base montada pela polícia na cidade.

    "

    Fui pensar bem e sempre queria voltar para trás. Minha mãe começou a chorar, ligou pra mim e larguei isso de vez. Vou escutar minha mãe", disse em vídeo. Babaçu se ofereceu para colaborar com as buscas por Lázaro e em troca pediu uma roupa do exército, uma arma e dinheiro. Eu assinava um papel dizendo que sou responsável por mim, mas vou embora amanhã cedo já que eles não querem que eu ajude "

    José Marcos, caçador

     

    Babaçu afirma que se ofereceu para colaborar atendendo a um pedido dos filhos. Ele diz não se tratar de um trabalho simples nem para ele, tampouco para a polícia. Babaçu diz que tinha expectativas de encontrar Lázaro Barbosa na mata.

    "Eles é bem estruturado, a gente acha que é fácil, mas depois a gente vê que é difícil mesmo, até pra mim que tenho experiência. Por eu sobreviver dentro do mato, eu sobrevivo bem, mas tem 6 meses que eu parei. O povo que me conhece e já me viu acredita em mim. Pensei que eu ia chegar e pegar ele. Meus filhos me falam pra ficar pra ver se eu consigo mostrar o rumo, rastrear os cachorros. Mas do mesmo jeito que é difícil pra mim é difícil pros policiais. A sobrevivência do Lázaro na mata é igual a minha", comentou. 

    Na terça-feira (22), a polícia atuou na perícia de um carro queimado e apreendeu para análise um lençol encontrado em uma casa por onde ele teria passado.

    A expectativa para esta quarta-feira (23) é que o cerco se fecha ainda mais e, enfim, o criminoso que matou quatro pessoas de uma mesma família, seja capturado.

    *Metrópoles

    Leia mais:

    Empresário oferece R$ 50 mil por pistas sobre Lázaro Barbosa

    Juíza nega pedido da Defensoria para que Lázaro fique em cela separada

    Comentários