Fonte: OpenWeather

    Operação


    Peruano que mandou matar traficante integra quadrilha presa em Manaus

    O objetivo principal da operação era a prisão de "Jr. Peruano", que, juntamente com Alexsandro, o “Sandrinho”, serão indiciados por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e organização criminosa

    Todos os presos foram capturados durante operação da Polícia Civil nesta quarta | Foto: Em Tempo

    Manaus - O traficante Marco Aurélio de Moraes, conhecido como "Jr. Peruano", principal suspeito da morte do traficante Ronniery Nascimento, conhecido como “Ronni”, executado no bairro da União, em março deste ano, foi preso nesta quarta-feira (25), pela equipe do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), na avenida Visconde Porto Seguro, conjunto Parque das Laranjeiras, bairro Flores, Zona Sul da capital. 

    Ele foi capturado durante a operação “Tribunal do Crime”, que desmantelou a organização do tráfico em dois bairros da Zona Centro-Sul de Manaus, o da União e o Parque Dez de Novembro, em uma região conhecida como “buritizal”.

    Leia tambémApós localizar ossada de desaparecido, polícia apresenta trio suspeito

    O objetivo principal da operação, segundo o delegado Guilherme Torres, diretor do Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), era a prisão do traficante Jr. Peruano. Ele, juntamente com Alexsandro, o “sandrinho”, será indiciado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e organização criminosa .

    Conforme o delegado, os mandantes do homicídio são Jr. Peruano, o traficante Bruno Fiel e o líder da quadrilha é um traficante conhecido como “Dri”. Este último, há suspeitas quetenha sido assassinado no dia 23 deste mês em uma favela no Rio de Janeiro. “Não temos como confirmar essa informação, porque não temos o documento que confirma, mas a família do “Dri” informa a morte dele. Já o Bruno Fiel está vivo e foragido no Rio de Janeiro também”, destacou Torres. 

    Segundo o tenente da Polícia Militar, Tales Renan, que participou da operação, as buscas tiveram início por volta de 6h desta quarta, quando uma viatura policial passava pela avenida Visconde de Porto Seguro. “Estávamos passando pela avenida, quando avistamos um carro em alta velocidade e começamos a perseguição. Foi quando o carro, em que três dos presos estavam, durante a curva, subiu a calçada. Quando perceberam a presença da polícia, todos correram, mas conseguimos agir imediatamente e capturá-los", disse o tenente da 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

    Para a delegada Catarina Torres, titular da Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (Deops), que acompanha as investigações em torno da morte de Ronniery, a operação foi uma questão de honra. “A comunidade está muito feliz, porque os infratores se vangloriavam de que nunca seriam pegos, que eram intocáveis, e isso mostrou que podemos sim fazer um trabalho para desarticular esse tipo de organização”, comenta.

    Também roram presos nesta operação os envolvidos com o tráfico: Thiago Nazaré da Silva, de 22 anos, conhecido como "Chili", Gean Gomes das Chagas, de 22 anos, conhecido como "Balbidi", e Fernando dos Santos da Silva, de 30 anos. Continuam foragidos: Mahamed Bashir Júnior, Bruno Souza Carvalho, conhecido como “Bruno fiel”; Deivide Aranha Vírginio e Arlison Bentes da Silva, conhecido como "Coerano”.

    Dos três suspeitos da participação da morte do “Ronni”, que estavam com prisão temporária, desde o dia 27 de março, apenas Fernando dos Santos não terá prisão preventiva. Gean e Chili continuarão presos. 

    Saiba mais sobre o caso aqui.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:  Homem é preso com mala de maconha escondida embaixo de cama, em Manaus 

    Homem é baleado em discussão com prestamista no Terra Nova, em Manaus

    Homem morre com tiro no abdômen por dívidas do tráfico de drogas 

    Comentários