Fonte: OpenWeather

    Operação


    Polícia apresenta grupo que falsificava documentos de veículos no AM

    Ao todo,10 pessoas foram presas. Sete delas atuavam como despachantes

    Dez pessoas foram presas, sendo sete despachantes | Foto: Márcio Melo

    Manaus - Dez pessoas foram presas pela Polícia Civil do Amazonas por falsificação de documentos de carros durante a operação "Chancela", nesta quarta-feira (9), em Manaus. Sete delas atuavam como despachantes e, por isso, tinham fácil acesso a documentos em branco expedidos pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM).

    O grupo, segundo a polícia, atuava especificamente na falsificação de Certificados de Registro e Licenciamento Veicular (CRLV) de carros e motos. Com a quadrilha, foram encontrados documentos preenchidos e documentos ainda em branco.

    Leia também: Manifestantes da FDN querem 'Zé Roberto' e 'João Branco' no Amazonas

    Um dos cabeças do grupo era Janderson da Costa Menezes, de 23 anos, conhecido como "Maluquinho". De acordo com o delegado Rafael Allemand, titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), Maluquinho comandava o esquema de dentro da cadeia. Ele ordenava o roubo, o recolhimento do dinheiro e a adulteração dos documentos.

    A polícia apresentou o grupo
    A polícia apresentou o grupo | Foto: Márcio Melo

    "O Maluquinho foi preso há dois anos por vários outros crimes, como tráfico, receptação e até mesmo adulteração. Quem recolhia o dinheiro para ele aqui fora era a irmã de consideração", informou Allemand.

    Ainda segundo Allemand, o grupo, que  contava com algumas ramificações no interior do Amazonas, não servia a nenhuma facção criminosa, em específico.

    "Eles serviam a quem pagava o serviço. Os carros eram roubados, a documentação era adulterada, e logo em seguida, estavam na rua de novo, para revenda ou até mesmo para compra direta".

    Presos

    Outro preso durante a operação foi Jackson Norberto de Souza Silva, de 40 anos, conhecido como "Batman". De acordo com o delegado, ele foi preso há dois anos junto com Maluquinho, mas já estava solto e atuando novamente na adulteração de documentos.

    Delegado Rafael Allemand, titular da Derfv
    Delegado Rafael Allemand, titular da Derfv | Foto: Márcio Melo

    Outra pessoa presa foi Ketlen Soares Souza, de 19 anos, irmã de consideração de Maluquinho. "A Ketlen era quem recolhia o dinheiro e as encomendas aqui fora, a mando do irmão preso"

    O casal Fábio Ferreira Nunes, de 29 anos, e Ana Paula Lopes e Silva, de 24, também foram presos durante a operação. Fábio, que também atuava como despachante, foi preso com a esposa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

    Raimundo Nonato Rebelo, de 64 anos, também foi preso durante a operação. Com ele, a Polícia apreendeu uma arma de fogo caseira. Ele foi autuado pelo crime de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

    Detran-AM

    A assessoria do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) informou que os despachantes não possuem qualquer vínculo empregatício com o Detran-AM.

    Com o grupo foi apreendido vários materiais
    Com o grupo foi apreendido vários materiais | Foto: Márcio Melo

    "Na nova sede do Detran-AM, inaugurada na última segunda-feira (7), estamos trabalhando para evitar a entrada de pessoas que atuam como despachantes. Eles atuavam na antiga sede, onde entravam pelo estacionamento, abordavam as pessoas e agiam de má-fé ofertando liberação de veículos e falsificando documentos", destacou a assessoria, ressaltando que o órgão está acompanhando e colaborando com o trabalho da polícia.

    Leia mais: 

    Preso, substituto de Zé Roberto da FDN degolou presos no Compaj

    Casal é preso com seis quilos de drogas e R$ 2 mil em Manaus

    Operação da PC prende despachantes de veículos envolvidos em roubos

    Comentários