Fonte: OpenWeather

    Operação "Carne do Terror"


    FLAGRA: Toneladas de carne estragada são apreendidas em Manaus

    Polícia apreendeu 5,3 toneladas de carne com tapurus em frigorífico clandestino no Parque das Laranjeiras. O produto era vendido em toda a capital amazonense

    O local possuía uma grande quantidade de carne vencida e era consumida pelos manauaras | Foto: Divulgação

    Manaus - Após 45 dias de investigação, uma equipe da Delegacia do Consumidor (Decon) apreendeu, durante a operação "Carne do Terror", 5,3 toneladas de carne estragada dentro de um frigorífico clandestino, localizado no Beija Flor, Zona Centro-Sul de Manaus. A apreensão foi realizada na tarde desta terça-feira (17).

    De acordo com o delegado da Decon, Eduardo Paixão, moradores desconfiaram do mau cheiro e acionaram a polícia, que iniciou a investigação. O local possuía uma grande quantidade de carne vencida.

    "Após identificar o local, nós entramos na casa e encontramos o alimento. Havia tapuru e o odor era muito forte. A equipe teve que pular um muro porque alguns funcionários trancaram a casa e fugiram", explicou Paixão.

    O estabelecimento foi interditado e autuado pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf).

    Os agentes de inspeção da Adaf, identificaram que os produtos estavam sendo produzidos e manipulados sem condições higiênicas, mal acondicionados e vencidos. Além disso, o local estava sujo, não atendia as exigências higiênico-sanitárias e os funcionários estavam trabalhando sem o Equipamento de Proteção Individual (EPI) e sem o material adequado para processar o produto.

    “Os freezers estavam sujos e as máquinas que processavam toda a carne estavam enferrujadas. Haviam moscas e larvas sobre a carne, condições péssimas para o consumo e prejudiciais à saúde humana”, comentou o agente fiscal da Adaf, Haruo Takatani.

    Ainda segundo o agente de inspeção da Adaf, dentro dos freezers haviam ainda margarina, queijo, frango, empanado de frango e peixe. Todos com data de validade vencidas.

    A equipe teve que pular um muro porque alguns funcionários trancaram a casa e fugiram
    A equipe teve que pular um muro porque alguns funcionários trancaram a casa e fugiram | Foto: Divulgação


    Ainda conforme o delegado, o local era monitorado por câmeras de segurança. Os funcionários verificavam a chegada da polícia e de órgãos fiscalizadores no local. Foi assim que eles viram as viaturas chegando ao local nesta tarde e fugiram.

    Leia também: Mais de 600 quilos de carne estragada são inutilizadas em aterro sanitário do município

    "Eles usavam desse aparato tecnológico para burlar qualquer tipo de fiscalização no local. Agora vamos trabalhar para identificar quem comprou produtos desta fábrica clandestina para poder interceptar as vendas", disse o delegado. 

    Toda a carne estragada apreendida foi colocada em um caminhão para que o descarte correto fosse feito
    Toda a carne estragada apreendida foi colocada em um caminhão para que o descarte correto fosse feito | Foto: Divulgação


    O policial ainda explicou que o advogado do proprietário do local, que armazenava e vendia a carne de forma irregular, esteve presente na delegacia e informou que o dono do frigorífico clandestino deve se apresentar aos policiais nesta quarta-feira (18).

    Toda a carne estragada apreendida foi colocada em um caminhão para que o descarte correto fosse feito. O produto não foi doado para instituições filantrópicas devido ao estado precário.

    Veja reportagem feita pelo Em Tempo:

     


    *Com informações da assessoria da Adaf

    Leia mais

    Procon encontra 75 kg de carne estragada em supermercado de Manaus

    Alunos relatam intoxicação alimentar adquirida em restaurante da Ufam

    Em Manaus, atendimento de atacadistas deixa a desejar

    Comentários