Fonte: OpenWeather

    manifestação


    Em protesto, família de jovem morto em Coari tenta destruir delegacia

    O rapaz foi apontado como suspeito de roubo momentos antes de ser morto, em um confronto contra a Polícia Militar (PM)

    Em torno de 20 pessoas jogaram bombinhas e pedras na delegacia de Coari | Foto: Divulgação

    Coari (AM) - Familiares e conhecidos do jovem Israel R. S., de 18 anos, morto no último domingo (2) em um confronto com a Polícia Militar (PM), tentaram destruir viaturas e prédios da delegacia de Coari (município distante 363 km de Manaus) em protesto. O distúrbio aconteceu no fim da tarde de segunda-feira (3), após o velório do rapaz.

    Com cartazes de apelo por justiça pela morte do rapaz, ao menos 20 pessoas jogaram bombinhas de fogos de artifício e pedras na sede da delegacia. Apesar da tentativa de depredação, nenhum dano material significativo foi registrado, conforme destacou a polícia na manhã desta terça-feira (4).

    A família do jovem foi à delegacia após o velório
    A família do jovem foi à delegacia após o velório | Foto: Divulgação

    Segundo o delegado titular da unidade policial, José Afonso Barradas, mandados de prisão serão expedidos ao passo em que a polícia identifica os responsáveis pelo ato. "Começamos a apurar quem praticou o vandalismo e a devida punição será providenciada", explicou ele, que estava dentro do prédio no momento em que começaram os ataques.

    Ao sair para tentar acalmar os ânimos dos parentes, o oficial confirmou que o caso da morte do jovem está sendo investigado pela polícia.

    Manifestantes arrombam o portão da delegacia de Coari | Autor: Divulgação

    "Expliquei que não havia motivo para esse tipo de manifestação. Estamos descobrindo o que realmente aconteceu entre o jovem e a PM. Ele era suspeito de roubo, quando foi abordado, além disso portava uma arma falsa (simulacro). Creio que ele tenha tentado intimidar a polícia, pois eles não iam disparar à toa. Contudo, estamos prosseguindo nas investigações para apurar cada fato", completou a autoridade policial. 

    O rapaz foi atingido na perna, tendo uma artéria perfurada. Ainda de acordo com Barradas, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas demorou muito a chegar. No hospital, os médicos tentaram conter a hemorragia interna, mas o baleado não resistiu aos ferimentos.

    O rapaz portava uma arma falsa no momento da abordagem policial
    O rapaz portava uma arma falsa no momento da abordagem policial | Foto: Divulgação

    Equipes de apoio da PM e da Polícia Civil (PC) em Manaus serão enviadas a Coari para prestarem suporte. O jovem não tinha histórico criminal, contudo, sendo o caçula de cinco irmãos, todos os outros já foram presos por tráfico de drogas. No momento da abordagem policial, o rapaz foi encontrado com o irmão. Após ser ouvido pela PC, ele foi liberado. O inquérito para apuração do caso foi instaurado.

    A Polícia Civil instaurou o inquérito de apuração do caso
    A Polícia Civil instaurou o inquérito de apuração do caso | Foto: Divulgação

    A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), mas até a publicação desta matéria não houve retorno. O espaço fica a aberto para a corporação divulgar um posicionamento. 

    Leia mais

    Após morte de criança em Coari, seis homens são presos pelo crime

    PM prende nove pessoas em operação no Amazonas

    Presa dupla que esfaqueou empresário durante assalto em Coari


    Comentários