Fonte: OpenWeather

    Unidade Prisional


    Morre detento condenado a 70 anos de prisão por estupro e homicídio

    Ele é um dos autores de uma chacina que vitimou uma mulher e duas crianças, em Manaus

    | Foto: Divulgação

    Manaus - O homicida Adriano Rosa de Lima, de 30 anos,  um dos autores da chacina que vitimou uma mulher e duas crianças, morreu no fim da tarde desta terça-feira (4), após sofrer uma crise convulsiva, supostamente associada à epilepsia, segundo análise preliminar da equipe médica da unidade prisional, onde ele cumpria pena. 

    O detento estava na cela 11, do anexo inferior do Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), localizado no quilometro 8, da BR-174, em Manaus. 

    A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que enfermeiros e agentes de escolta foram acionados e removeram o interno à enfermaria da unidade prisional, mas durante o procedimento médico foi constatado que o mesmo já não apresentava os sinais vitais. Ele dividia a cela 11 com outros dois internos.

    Ficha criminal

    Adriano Rosa de Lima ingressou no CDPM 1, no dia 30 de abril de 2013, condenado (no dia 31 de outubro de 2017), juntamente com outros dois cúmplices, pela chacina e morte de uma mulher e duas crianças de 13 e 6 anos no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.

    No crime, eles também tentaram matar um idoso de 65 anos e um deles estuprou a vítima de 13 anos. Adriano foi condenado a 70 anos de reclusão em regime fechado.

    O Instituto de Medicina Legal (IML) foi acionado para remoção do corpo e, posteriormente, divulgará o laudo da morte.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais


    Comentários