Fonte: OpenWeather

    Sistema Prisional


    Vídeo: Moradores ao redor do Compaj temem pela segurança do local

    Com a proximidade do ano novo, o medo volta à tona para quem mora próximo aos seis presídios instalados na BR-174

    Foi no réveillon de 2016 para 2017 que aconteceu o massacre e então sempre que chega essa época, a população ao redor do COMPAJ fica em alerta
    Foi no réveillon de 2016 para 2017 que aconteceu o massacre e então sempre que chega essa época, a população ao redor do COMPAJ fica em alerta | Foto: TV Em Tempo

    Manaus - No próximo dia 1 de janeiro completa dois anos da maior rebelião do sistema prisional Amazonense, quando mais de 50 presos foram mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim. E mais uma vez as autoridades estão em alerta, principalmente após a suspensão das visitas aos presos do COMPAJ, em vigor desde primeiro de dezembro.

    Com a proximidade do ano novo, o medo volta à tona para quem mora próximo aos seis presídios instalados na BR-174.

    Há duas semanas os agentes flagraram celulares sendo arremessados para dentro do presídio e mais uma vez foram punidos. Para garantir a segurança do sistema e dos vizinhos das unidades, a Secretaria de Segurança preparou a operação Cérbero, para combater possíveis irregularidades no presídio.

    Na entrada do complexo, que fica no quilômetro 8 da BR-174, quem visita os presos passa por uma triagem, alimentos e objetos não autorizados são retidos. O acesso as unidades prisionais é restrito apenas a pessoas autorizadas.

    Confira a reportagem da TV Em Tempo:

    Confira a reportagem | Autor: TV Em Tempo

    Leia mais:

    Seap nega suspensão de visitas a presídios no fim de ano

    Policiais apreendem mais de 100 quilos de pasta de cocaína em rodovia

    Presos comandavam tribunal do crime de dentro do Compaj, diz SSP

    Assista mais vídeos da TV Em Tempo

    Comentários