Fonte: OpenWeather

    Violência Contra Mulher


    'Foi uma tentativa de homicídio', diz mulher agredida por namorado

    Mulher espancada por namorado acusa polícia de tentar "abafar caso"

    | Foto: Reprodução

    Manaus - Ainda muito abalada com a violência que sofreu no último domingo (13), Dani*, de 33 anos, conversou por telefone com o Portal Em Tempo, na noite desta sexta-feira (18), para denunciar o descaso da polícia, quando ao tentar fazer um Boletim de Ocorrência, houve uma tentativa dos policiais de persuadi-la a desistir da denúncia, contra o namorado chamado Márcio Villoti, de idade não informada pela vítima. 

    "Não foi uma agressão física, foi uma tentativa de homicídio.", revelou muito nervosa a mulher, vítima de espancamento pelo próprio namorado. 

    | Foto: Arquivo Pessoal

    Segundo a vítima, no sábado (12), o casal foi a uma festa, o namorado estava muito bêbado e ao voltarem para casa, ele começou uma discussão dentro do carro. Dani era quem dirigia e foi xingada o percurso todo. Ao chegarem no apartamento dele, localizado na Ponta Negra, zona Oeste, ele começou as agressões físicas.

    "Ele disse que ia me matar. Ele repetiu isso várias vezes. Eu consegui fugir após dar uma mordida no braço dele. Corri para o banheiro. Quem me ajudou foi o porteiro, em seguida os policiais chegaram e passaram um tempo dentro do apartamento conversando com o Márcio. Não fizeram a prisão em flagrante. Mesmo eu sangrando, os PM's levaram ele no banco de trás da viatura e eu tive que ir dirigindo, sozinha até a delegacia", contou.

    Na delegacia

    Dani contou que mesmo muito machucada,  chegou até o 19º DIP, na madrugada do domingo e disse que na delegacia os policiais perguntaram se ela tinha certeza que queria denunciá-lo, já que o processo demora. "O processo é muito demorado. Ele está muito bêbado. Tem certeza que quer denunciar?".

    | Foto: Arquivo Pessoal

    A vítima informou que não conseguiu fazer o BO e foi para casa de uma amiga. No dia seguinte foi na delegacia novamente e um policial informou que a vítima poderia ir direto na Delegacia da Mulher, no Parque 10. 

    O pai dela que também é PM, a acompanhou na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM). A titular da unidade, Débora Mafra, afirmou que é preciso denunciar mesmo esses casos.

    | Foto: Arquivo Pessoal

    "As medidas protetivas já estão sendo aplicadas e esse caso é muito triste. Mesmo assim, as mulheres que sofrem violência doméstica precisam denunciar mesmo", ressaltou a delegada.

    Dani realizou o exame de corpo de delito na segunda-feira (14). O inquérito policial já foi concluído e será remetido à justiça, segundo a Polícia Civil."Eu ainda não estou bem. Estou muito nervosa. Mas vai passar, pois a justiça será feita", diz com firmeza a mulher. 

    Posicionamento

    Em nota, a Polícia Militar do Amazonas afirmou não compactuar com condutas com desvios e não coesas. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) informou que um processo foi aberto na Corregedoria-Geral para apurar o ocorrido. Já o namorado declarou que dará a versão dele por meio da Justiça.

    Nota da PM na Íntegra

    A Polícia Militar do Amazonas informa que a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) acompanha o caso e orienta a vítima a procurar a Corregedoria do Sistema de Segurança Pública. A corporação informa, ainda, que não compactua com condutas com desvios e não coesas.

    *Dani- Nome fictício da vítima, que preferiu ficar anônima. 

    Leia mais:

    Dupla armada é presa durante assalto à loja na Zona Norte de Manaus

    17 pessoas são capturadas em operação da SSP-AM no bairro Compensa

    Traficante 'Capucho', da FDN, é preso com várias armas em Novo Airão

    Comentários