Fonte: OpenWeather

    Abuso sexual em escola


    Professor de matemática manda cenas de sexo para aluna e é denunciado

    O educador de uma escola de Manaus ainda chegou a passar a mão na jovem, dentro da sala de aula, e perguntou: "Você já faz sexo"

    Caso ocorreu na Escola João Bosco, na Cidade Nova
    Caso ocorreu na Escola João Bosco, na Cidade Nova | Foto: Foto ilustrativa


    Manaus - Uma adolescente de 17 anos acionou a Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (4), para denunciar o aliciamento de um professor de matemática, de 54 anos. O caso aconteceu na Escola Estadual Senador Professor João Bosco Ramos de Lima, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus.

    De acordo com o sargento Helder Nonato, da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a jovem ligou para o 190, do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), denunciando o docente. 

    "A adolescente relatou, ainda assustada, que passou a receber fotos pornográficas no seu celular, enviadas pelo educador. Além das imagens, ela também recebia mensagens com palavras eróticas pelo WhatsApp", disse o sargento Helder Nonato.

    O homem foi abordado pela equipe policial no momento em que ministrava aula. O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), no bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste. 

    Caso foi registrado na Depca
    Caso foi registrado na Depca | Foto: Josemar Antunes


    O padrasto de 47 anos e a mãe da jovem, de 34 anos, também estiveram na unidade policial. Segundo eles, a jovem relatou que estava sendo assediada a mais de um mês pelo professor. 

    "Ela nunca contou nada, mas hoje resolveu contar porque não aguentava mais o assédio. O professor enviava fotos com desenho de casal se relacionando com sexo oral e penetração. Hoje na sala de aula, ele passou a mão na cabeça e no braço dela. Depois perguntou se ela já fazia sexo. Ela foi procurar a pedagoga para falar sobre o assunto e ela orientou a jovem, que ligou para a polícia ", explicou a mãe da adolescente.

    A jovem revelou aos pais que não possui notas baixas na disciplina de matemática, e que o assédio não aconteceu em troca de vantagens na disciplina.

    O celular da adolescente foi entregue para a equipe da Depca. O professor, que já foi acusado por outras denúncias, negou o crime.

    Leia mais

    Professor é condenado a 20 anos por abusar de alunas, em Manaus

    Homem é preso acusado de estuprar, agredir e manter mulher em cárcere

    Diretor e pedagogo de escolas no AM são presos por estupro de alunas

    Comentários