Fonte: OpenWeather

    Polícia


    Preso homem que agredia vítimas após marcar encontro por app de namoro

    O homem foi preso pela equipe do 9° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e será apresentado durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (29)

    O caso foi registrado no 9ºDIP | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Lucas Machado da Silva, de 20 anos, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (29), durante coletiva de imprensa no prédio do 9° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Ele é acusado de agredir e roubar pessoas após marcar encontros por um aplicativo de namoro. Uma das vítimas quase teve o joelho quebrado de tanto apanhar. 

    O jovem, que usava dois nomes falsos, sendo "Lukas Tavares" e "Matheus", foi preso por policiais civis na tarde da última sexta-feira (26), por volta das 17h40, no Samaúma Park Shopping, na avenida Noel Nutels, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte da capital. 

    Em depoimento na delegacia, Lucas confessou ser homossexual e que usava o  aplicativo de encontro para roubar celulares, dinheiro e outros pertences das vítimas. O jovem declarou que roubava uma pessoa por dia e que fazia isso para pagar o aluguel. 

    Os encontros aconteciam na Praça do Campo do Bahia, no bairro São José 3, na Zona Leste da capital. Em seguida, ele levava a vítima para uma quitinete alugada para cometer o crime. No local, as vítimas eram espancadas e roubadas. Um adolescente também participava dos crimes. 

    De acordo com o delegado Pablo Geovanni, titular da unidade policial, quatro vítimas formalizaram a denúncia, mas a polícia acredita que o número possa ser maior. Lucas realizava a prática criminosa há um ano em Manaus. Ele também morou nas cidades de Goiânia (GO) e São Paulo (SP).

    "As investigações iniciaram após denúncias de quatro vítimas. Conseguimos chegar aos dois autores, sendo um adolescente e Lucas. Acreditamos que existam outras pessoas na mesma prática criminosa. As vítimas seguiam para uma quitinete imaginando que seria um encontro de prazer. Na verdade, iniciava uma série de tortura. Uma das vítimas depois de ficar despida, e ter os objetos roubados, quase teve um dos joelhos quebrados", explicou o delegado Pablo Geovanni. 

    Chorando, Lucas falou para a imprensa que estava arrependido. Ele confessou que praticava o crime para pagar o aluguel pois estava desempregado. 

    "Estou muito arrependido do que fiz. Mas tudo isso aconteceu porque precisava de dinheiro para pagar o meu aluguel. Mas eu já estava procurando emprego", comentou. 

    Lucas vai responder por roubo majorado e não passará por audiência de custódia. Ele ficará preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Corpo de homem é encontrado enrolado em lençol no Distrito Industrial

    Há dois dias morto, corpo de auditor é encontrado em cima de cama

    Comentários