Fonte: OpenWeather

    Cidade das Trevas


    Forças de segurança do Amazonas deflagram operação 'Cidade das Trevas'

    A ação está sendo realizada na Cidade das Luzes, no Tarumã, na invasão Buritizal, no Nova Cidade. Além de tráfico de drogas, a polícia suspeita de uma formação de milícia nas comunidades

    A operação está sendo realizada em duas invasões | Foto: Divulgação/SSP-AM

    Manaus - Com objetivo de prender envolvidos em homicídios, tráfico de drogas e combater a formação de milícia, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) deflagrou nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (14) a operação "Cidade das Trevas". Estão sendo cumpridos mandados de prisão, busca e apreensão em duas ocupações irregulares da Zona Norte de Manaus. 

    Cerca de 600 servidores que integram as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), que vai montar barreiras para contenção de possíveis fugas e fiscalização de veículos, estão participando da operação.

    Os alvos da operação são: comunidades Cidade das Luzes, no Tarumã, Zona Oeste, e Buritizal, no Nova Cidade, Zona Norte. A operação "Cidade das Trevas" é resultado de investigação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil, iniciada em janeiro deste ano.

    Mais de 600 agentes das forças de segurança participam da ação
    Mais de 600 agentes das forças de segurança participam da ação | Foto: Divulgação/SSP-AM

    O secretário de Segurança Pública, Coronel Louismar Bonates, coordena a operação e pede a população informações que possam levar a prisão de suspeitos da área pelo disque denúncia 181.

    "Essa operação visa prender homicidas, traficantes, apreender armas e conter milícias que estão se formando em duas invasões na cidade, sendo Cidade das Luzes e Buritizal. A população também pode ajudar com denúncias pelo 181", explicou Bonates.

    A operação também é acompanhada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Lázaro Ramos, e do subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Silvio Mouzinho.

    Leia mais: 

    Homem é executado em possível acerto de contas no Viver Melhor

    Jovem baleado em churrasco do Dia das Mães morre em hospital de Manaus

    Jovem é preso por assalto a ônibus no Cacau Pirêra

    Comentários