Fonte: OpenWeather

    Novo massacre


    'De helicóptero, PMs atiraram em presos', diz Epitácio Almeida da OAB

    Comissão de Direitos Humanos confirmou ainda o número de 15 mortos durante a rebelião deste domingo no Compaj

    Veja entrevista de Epitácio Almeida ao Em Tempo | Autor: Lucas Alves

    Epitácio disse que uma ação administrativa para apurar o caso
    Epitácio disse que uma ação administrativa para apurar o caso | Foto: Lucas Alves


    Manaus - Sobe para 15 o número de mortos na rebelião dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), neste domingo (26). A confirmação partiu do presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), Epitácio Almeida, ao deixar o presídio. 

    Ao Em Tempo, o presidente da comissão fez graves revelações. Epitácio confirmou a denúncia de familiares de que policiais, de dentro do Helicóptero Águia, atiraram contra os presos amontoados na quadra da unidade prisional. 

    “Eu confirmo que o helicóptero águia sobrevoou a quadra e atirou nos detentos. O que foi uma surpresa para nós porque os últimos familiares que saíram nos falaram que já estava tudo sob controle”, afirmou Epitácio. 

    Familiares estavam desesperados na frente do Compaj
    Familiares estavam desesperados na frente do Compaj | Foto: Josemar Antunes


    Não há informação se algum dos mortos foi atingido pelos tiros ou se há feridos por conta da ação da PM, que visava dispersar os detentos. Entretanto, segundo Epitácio, a atitude da força de segurança foi condenada pela própria Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). 

    A Seap ainda não confirmou denúncia, mas o coronel Marcos Vinicius Almeida dará uma entrevista coletiva no Centro Integrado De Comando e Controle (CICC), localizado na Avenida André Araujo, Aleixo.

    Veja entrevista de Epitácio Almeida ao Em Tempo:

    Veja entrevista de Epitácio Almeida ao Em Tempo | Autor: Lucas Alves
     

    A rebelião ocorreu no momento da visita de familiares. Houve corre-corre e gritaria. Os parentes dos presos passaram o dia todo na na frente do Compaj e estavam desesperados. Eles chegaram a fazer uma manifestação na frente do presídio.

    Os corpos foram removidos pelo Instituto Médico Legal (IML) no fim da tarde deste domingo.

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Primeiro preso morto no Compaj foi executado na frente da esposa

    Sem informações, familiares de presos do Compaj fecham BR-174

    Rebelião, agora controlada, começou durante visita de familiares

    Comentários