Fonte: OpenWeather

    SISTEMA PRISIONAL


    Seap confirma detentos mortos por enforcamento em prisões de Manaus

    Situação está controlada, e as unidades passam por revista e recontagem dos presos neste momento

    Presos foram encontrados mortos dentro das celas nas três unidades prisionais | Foto: Ione Moreno/EM TEMPO

    Manaus - No início da tarde desta segunda-feira (27), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou que pelo menos 10 detentos foram mortos por enforcamento em três unidades prisionais de Manaus. De acordo com a secretaria, os presos foram encontrados mortos dentro de suas celas no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM) e na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP). 

    A Seap informou que a situação, no momento, está controlada, e que os presos estão na tranca. O Grupo de Intervenção Prisional (GIP), do Batalhão de Choque da Polícia Militar, está nas três unidades, fazendo revista e recontagem dos presos. A quantidade exata de mortos, entretanto, ainda não está confirmada. 

    Por meio de nota, a pasta informou que deve adotar medidas disciplinares nas unidades prisionais, a exemplo do que fez no Compaj, e um novo inquérito deve ser aberto para investigar os homicídios.

    Histórico

    Em entrevista a uma rádio, o secretário de Administração Penitenciária, tenente-coronel Marcus Vinícius Almeida, afirmou que a Seap está monitorando a situação nas demais unidades penitenciárias. "Atuamos em três minutos, em 10 minutos nós já tínhamos tirado todos os familiares dos detentos de dentro das unidades. Infelizmente nós não podemos evitar mortes, mas posso dizer que a situação está sob controle", disse.

    Ainda durante a entrevista à rádio, o secretário ressaltou que já solicitou ao Ministério da Justiça e Segurança Pública uma intervenção no sistema prisional de Manaus. "Nós já solicitamos ao ministro [Sérgio] Moro essa intervenção, o que significa que todos os estados da federação enviarão agentes penitenciários numa força-tarefa para reforçar o contingente. Também solicitamos a permanência da Força Nacional ao ministro", completou.

    *Com informações da assessoria.

    Leia mais

    Veja os perfis criminais dos 15 mortos no Compaj, em Manaus

    Seap inicia investigação de responsáveis pelo conflito do Compaj

    Primo de detento assassinado no Compaj é encontrado morto no CDMP1

    Comentários