Fonte: OpenWeather

    ESTUPRO


    Líder comunitário usava fakes para estuprar e chantagear meninas no AM

    Polícia Civil suspeita de que pelo menos 20 crianças e adolescentes já tenham sido alvo do mesmo crime

    Suspeito gravou o momento do estupro à adolescente e ameaçava expor o material na internet | Foto: Josemar Antunes/EM TEMPO

    Manaus - “Ele usava a inteligência dele para cometer o mal”, disse a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), sobre o líder comunitário Francisco Hedilberto Santos de Oliveira, de 49 anos, preso na manhã desta quinta-feira (30), suspeito de estuprar uma adolescente de 12 anos. Ele foi detido por volta das 6h30 no local onde marcou para ter um novo encontro com a vítima na rua Iranduba, bairro São José, Zona Leste de Manaus, e a intenção era consumar um segundo abuso sexual. 

    O homem criou perfis falsos nas redes sociais pra atrair a menina e fazia montagens pornográficas para chantageá-la. A suspeita da Policia Civil é que com essa mesma prática ele já cometeu o crime com pelo menos 20 crianças e adolescentes.

    A delegada explicou que as investigações iniciaram após a adolescente, acompanhada dos pais, registrar Boletim de Ocorrência (BO), na Depca. Em depoimento, a vítima contou que Francisco havia consumado o estupro contra ela no dia 22 de maio deste ano, após ser enganada por ele nas redes sociais. 

    “Ele atraiu essa vítima se passando por outra menina da mesma faixa etária dela. Depois de alcançar a confiança da garota ele passou a conversar com ela por um aplicativo de mensagem, usando o nome de Frank”, disse a delegada. 

    Líder comunitário usava perfil falso de menina da mesma faixa etária que a adolescente estuprada, segundo a delegada
    Líder comunitário usava perfil falso de menina da mesma faixa etária que a adolescente estuprada, segundo a delegada | Foto: Josemar Antunes/EM TEMPO

    Estupro

    A equipe de investigação ainda verificou que o suspeito conversava sobre sexo e compartilhava videos pornográficos com a adolescente. O objetivo dele era conseguir uma foto da vitima para fazer uma montagem do rosto dela em corpos de mulheres peladas. “A partir do momento que ele fazia isso passava a ameaçar a vítima dizendo que publicaria a montagem no Instagram se ela não saísse com ele”, explicou Joyce. 

    O estupro foi cometido na casa de Francisco, em uma invasão no bairro Santa Etelvina, Zona Norte. No local, ele filmou e fotografou o ato sexual para garantir novos encontros. Na quarta-feira (29) o suspeito usou o material e procurou a adolescente, exigindo ter novas relações sexuais com ela na manhã desta quinta-feira. Com essas informações, a equipe da Depca foi até o local combinado e capturou Francisco.

    “Com ele foram encontrados dois celulares e um pendrive, e constatamos que ele mantinha conversas com várias crianças e adolescentes”, informou a delegada. 

    Francisco foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável, ameaça e por fotografar ou publicar cena de sexo explícito ou pornográfico envolvendo criança e adolescente. Ele será encaminhado pra audiência de custódia nesta sexta-feira (31). 

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Corpos de 53 mortos na chacina são liberados, diz IML

    Professora é condenada por xingar alunos em sala de aula

    Comentários