Fonte: OpenWeather

    Assassinatos


    Noite sangrenta: Manaus registra cinco homicídios em menos de 3 horas

    De acordo com uma fonte policial, os crimes por arma de fogo estão relacionados com a briga entre integrantes da facção criminosa Família do Norte

    Peritos estavam usando coletes a prova de bala no local do crime | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - A noite desta quinta-feira (30) foi marcada por uma série de mortes em vários bairros de Manaus. Em menos de três horas, cinco homicídios foram registrados na capital amazonense. Quatro foram por arma de fogo.

    O primeiro foi registrado por volta de 20h45 na rua do Igarapé, no Zumbi 1, Zona Leste de Manaus. Um homem de 27 anos foi morto a tiros após ser perseguido por três criminosos a pé. A vítima tinha várias passagens pela polícia. Além dos tiros, o homem foi esfaqueado.

    Na cena do crime, os policiais militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) encontraram diversas capsulas. “Ele já é conhecido nosso, tem algumas passagens pela polícia", afirmou um sargento, que registrou a ocorrência.

    Crime no Santo Antônio
    Crime no Santo Antônio | Foto: Raphael Tavares

    Quase no mesmo horário, por volta das 21h46, outro homicídio foi registrado na rua Miguel Ribas, no São Raimundo, Zona Oeste. José Fernando Lima Bentes, de 21 anos, foi executado por ocupantes de um carro modelo HB20. 

    Os policiais da 5ª Cicom confirmaram que a vítima tinha passagem pela polícia pelos crimes de tráfico, roubo e violência doméstica. No momento do crime ele usava tornozeleira eletrônica.

    Aproximadamente 19 minutos depois, por volta de 21h04, foi registrado o terceiro assassinato. Desta vez na rua Valter Rayol, situada no bairro Presidente Vargas, Zona Sul. Eduardo Oliveira dos Santos, de 24 anos, foi executado enquanto conversava com amigos. Os criminosos estavam usando máscaras de palhaço.

    Homicídio no Aleixo
    Homicídio no Aleixo | Foto: Josemar Antunes

    De acordo com os policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os criminosos chegaram ao local em três veículos, um Gol e um Voyage de cor preta e um HB20 de cor branca.

    Às 23h12, dois homens foram baleados por uma dupla a pé. Uma das vítimas morreu na hora, enquanto a outra foi levada ao Hospital 28 de agosto. O crime ocorreu no beco Orion, bairro Aleixo, na Zona Centro-Sul.

     De acordo com testemunhas, o local é conhecido pelo intenso tráfico de drogas. "Ao que tudo indica foram realizados disparos de armas calibre 380, mas somente a perícia poderá confirmar a situação. O irmão da vítima, também foi baleado e socorrido por populares e levado para o hospital. Nossa equipe tem a informação que ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas", explicou o tenente Daniel, da 16ª Cicom.

    A DEHS investigará o crime
    A DEHS investigará o crime | Foto: Josemar Antunes

    O último foi registrado no Tarumã, Zona Oeste, um homem foi encontrado com o crânio esmagado, no ramal da Vovó Bacana, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. Uma coluna de concreto foi encontrada no local com vestígios de sangue, possivelmente usado pelo autor do crime.

    Após ser morto, conforme a polícia, o homem foi arrastado por quase 100 metros. A vítima aparentava ter entre 30 a 35 anos.

    Homicídio no Tarumã
    Homicídio no Tarumã | Foto: Josemar Antunes

    Tentativa de Homicídio

    Um homem de 34 anos foi baleado com cinco tiros enquanto estava a caminho de um culto evangélico, na invasão Cemitério dos Índios, no Nova Cidade, Zona Norte.

    O homem foi socorrido por populares e levado para o HPS Platão Araújo onde recebeu atendimento médico e permanece internado.

    Os crimes serão investigados pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

    Motivação dos crimes 

    De acordo com uma fonte policial, os homicídios por arma de fogo têm ligação com briga entre integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN).

    Após a rebelião, que resultou na morte de 55 detentos, no domingo (26) e segunda-feira (27), em presídios da capital amazonense, a facção se dividiu. Um lado ficou com José Roberto Fernandes Barbosa, o "Zé Roberto da Compensa", e outra com o João Pinto Carioca, "O João Branco", chamada "FDN Pura".

    Agora, os ex-aliados brigam pelo domínio do tráfico de drogas na capital amazonense.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Após perseguição, homem é assassinado com tiros e facadas no Zumbi

    Homem sofre tentativa de homicídio a caminho da igreja

    Comentários