Fonte: OpenWeather

    Presos sepultados


    Familiares enterram corpos de detentos mortos em rebelião no Amazonas

    Mais de 20 corpos foram enterrados na quinta-feira (30), nas quadras 56 e 57 do Cemitério Parque de Manaus

    Familiares enterram corpos de detentos mortos em rebelião | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - O Instituto Médico Legal (IML) liberou 53 dos 55 corpos dos detentos mortos no massacre nos presídios de Manaus. Na manhã desta sexta-feira (31), familiares realizavam o sepultamento no Cemitério Parque de Manaus, localizado na avenida do Turismo, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.

    O massacre aconteceu no domingo (26) e segunda-feira (27) no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) e na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP).

    Covas sendo preparadas
    Covas sendo preparadas | Foto: Marcely Gomes

    O Portal Em Tempo esteve no cemitério e tentou conversar com os familiares, porém eles não permitiram qualquer contato. Questionada sobre a ação do governo na situação prisional da capital, a mãe de um dos detentos declarou que não pretende mais se posicionar em relação ao assunto.

    “O que tinha que fazer já foi feito. Agora a Justiça vem de Deus, não adianta fazer mais nada. Preciso me preocupar com minha família. Meu filho deixou dois netos para eu cuidar”, declarou a mãe.

    Vários corpos já foram enterrados
    Vários corpos já foram enterrados | Foto: Marcely Gomes

    Segundo o fiscal de campo do Cemitério Parque de Manaus, Aldeir Silva, foram enterrados mais de 20 corpos na quinta-feira (30), o que fez o horário de funcionamento se estender até 18h, com o intuito de atender toda a demanda. 

    Os corpos estão sendo enterrados nas quadras 56 e 57 do Cemitério Parque de Manaus.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Corpos de detentos mortos no Compaj começam a ser enterrados, no AM

    Corpos de 53 mortos na chacina são liberados, diz IML

    Comentários