Fonte: OpenWeather

    Guerra do tráfico


    Traficante ligado a 'Zé Roberto da Compensa' é morto no Tancredo Neves

    A perícia recolheu do local mais de 30 cápsulas de calibre ponto 40 e 380 milímetros

    O homem foi morto com mais de 30 tiros | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Mais um traficante ligado a José Roberto Fernandes Barbosa, o "Zé Roberto da Compensa", foi executado em Manaus. Cláudio Douglas Mouzinho Maciel, de 31 anos, foi assassinado com mais de 30 tiros, no início da madrugada deste domingo (2), na rua Rio Napo (antiga Girassol), no conjunto São Lucas, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

    Segundo informações do relatório da polícia, o crime ocorreu por volta de 0h30. Horas antes ao assassinato, Cláudio recebeu uma ligação do irmão para consumir bebidas alcoólicas na casa dele.

    Durante a confraternização na residência do irmão, aproximadamente seis homens fortemente armados invadiram o local de "cara limpa" e executaram Cláudio em um dos cômodos do imóvel. Em seguida, o grupo fugiu em um carro, de características não informadas, levando o celular do irmão da vítima. 

    No local, os peritos criminais do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) recolheram 33 cápsulas de munições calibre ponto 40 e 380 milímetros, além do celular da vítima. O material foi entregue para a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). 

    A DEHS informou que o crime tem ligação com o tráfico de drogas. A vítima já acumulava diversas passagens pela polícia por tráfico e posse ilegal de arma de fogo, e era integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN), onde atuava para o narcotraficante "Zé Roberto da Compensa". 

    "Os criminosos estavam de cara lima e o executaram com diversos tiros. Ele era traficante da FDN, aliado ao Zé Roberto da Compensa", disse um investigador da DEHS.

    "FDN" x "FDN Pura"

    Após o racha dentro da FDN, que resultou no massacre dos 55 detentos nos presídios da capital amazonense, a facção criminosa, considerada a terceira maior do País, se dividiu.

    Um lado ficou com "Zé Roberto da Compensa", e outro com João Pinto Carioca, o "João Branco", denominada de "FDN Pura" ou "Potência Máxima", em referência a um dos apelidos de "JB".

    Agora, os ex-aliados brigam pelo domínio do tráfico de drogas na capital amazonense. A briga está gerando uma série de assassinatos na cidade.

    Leia mais: 

    Guerra do tráfico: 'Naldo' da FDN é executado na Cidade Deus

    Mototaxista é morto por criminosos em frente da própria casa em Manaus

    Após massacre, resposta do crime nas ruas já deixa 15 mortes em Manaus

    Comentários