Fonte: OpenWeather

    Investigação


    Criminoso de alta periculosidade é preso por homicídios em Manaus

    William, segundo a polícia, participou de um duplo homicídio no condomínio Verona. As vítimas foram mortas com 40 tiros

    William foi apresentado na DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Considerado de alta periculosidade e investigado por homicídio e tentativa de homicídio, William Nascimento da Silva, de 20 anos, conhecido como "Apurinã", foi preso pela Polícia Militar na tarde da última quinta-feira (30), por volta das 16h, na rua Alfazema, na comunidade João Paulo 2, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus. 

    William foi apresentado na manhã desta terça-feira (4), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Com ele, os policiais militares da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) apreenderam uma espingarda calibre 20 - cano serrado -, munições e três coletes balísticos. Na ocasião, "Apurinã" se passou pelo irmão para despistar a polícia 

    De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, William possui três mandados de prisão, sendo dois por duplo homicídio e um por homicídio tentado. Os crimes ocorreram em situações distintas. 

    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS
    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS | Foto: Josemar Antunes

    O duplo homicídio ocorreu no condomínio Verona, situado na rodovia federal BR-174, no bairro Lago Azul, na Zona Norte da capital. Alessandro Praia da Silva Filho, de 40 anos, o "Baby, e Ricardo Almeida da Cruz, de 32 anos, foram executados com mais de 40 tiros, na noite do dia 1° de outubro de 2018.

    "William e outros comparsas entraram no condomínio fingindo interesse de negociar um apartamento. Eles foram até o imóvel onde estavam as vítimas e, no local, executaram a dupla com mais de 40 tiros de pistola e revólver. O grupo fugiu em um carro modelo Ford/Fiesta, de cor branca", disse. 

    Em depoimento, William contou que uma das vítimas era traficante de drogas do João Paulo 2, e teria expulsado a família dele da casa por trabalhar para outro traficante, identificado como "Fernando", rival do "Baby". 

    "Apurinã" foi preso pela 30ª Cicom
    "Apurinã" foi preso pela 30ª Cicom | Foto: Josemar Antunes

    "Em função dessa briga, "Baby" foi até a casa de William e expulsou os pais e irmãos dele, o que motivou ele executar "Baby" dentro do condomínio. William também está ligado a outras mortes", pontuou o delegado Paulo Martins. 

    Outros dois envolvidos no duplo homicídio, Hulison Aroucha da Silva, de 21 anos, e Richarlison Barbosa Ribeiro, de 35 anos, já foram presos pela equipe da DEHS. Outro conhecido como "Babão" foi morto. 

    No segundo caso, William está diretamente ligado nas mortes de Deliel Souza de Figueiredo, de 31 anos, e o sogro dele, Sebastião Silva de Souza, de 48 anos, como explica o delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS.

    O crime ocorreu na noite do dia 27 de setembro de 2018, na rua Alfazema, comunidade João Paulo. Na época, as mortes foram gravadas e depois compartilhadas nas redes sociais. 

    Delegado Torquato Mozer, titular do 30º DIP
    Delegado Torquato Mozer, titular do 30º DIP | Foto: Josemar Antunes

    "Genro e sogro foram surpreendidos pelos criminosos quando estavam voltando para casa. As vítimas foram atingidas por disparos de arma de fogo e morreram no local. William e o comparsa dele, identificado como "Lucas Rodrigues Belém", que já está preso, foram os responsáveis pelo duplo homicídio", explicou o delegado Charles Araújo. 

    O delegado Torquato Mozer, titular do 30° Distrito Integrado de Polícia (DIP), a prisão do William reflete no trabalho da Segurança Pública. Segundo a autoridade policial, William e um comparsa, que já está sendo investigado, tentaram matar um jardineiro de 24 anos. 

    O crime ocorreu na manhã do dia 10 de outubro de 2017, na rua Fausta Masculino (antiga rua Bem-Te-Vi), no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste. Na ocasião, a vítima conduzia uma motocicleta quando alvejada com um tiro. 

    Delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS
    Delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS | Foto: Josemar Antunes

    "Ele já estava sendo investigado pelo crime de homicídio tentado. William efetuou seis disparos de arma de fogo contra a vítima, que foi atingido com um tiro. A vítima sobreviveu e reconheceu William como autor do atentado", explicou o delegado Torquato Mozer.

    William foi indiciado pela participação nos dois duplos homicídios e pelo envolvimento na tentativa de homicídio. Ele ficará à disposição da Justiça no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro 8 da BR-174.

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui

    Homem é suspeito de matar o próprio irmão com facada, em Manaus

    21 pessoas são presas e dez armas de fogo apreendidas em Manaus

    Comentários