Fonte: OpenWeather

    Confronto


    Em novo confronto, 'soldado' da FDN é baleado em invasão de Manaus

    Segundo uma fonte policial, "soldados" do narcotraficante "João Branco" invadiram a comunidade “Cemitérios dos Índios”, na Nova Cidade, para tentar executar traficantes ligados a "Zé Roberto"

     

    Policiais montaram uma força tarefa, mas só localizaram munições deflagradas na área de conflito
    Policiais montaram uma força tarefa, mas só localizaram munições deflagradas na área de conflito | Foto: EM TEMPO

    Manaus - A “richa” interna na facção criminosa Família do Norte (FDN) continua gerando conflitos na capital amazonense. Em busca pelo poder, soldados do narcotraficante João Pinto Carioca, o "João Branco", invadiram na tarde de terça-feira (4) a comunidade “Cemitérios dos Índios”, localizada na avenida Curaçao, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus.

    A área é de intensa movimentação do tráfico de drogas. Segundo moradores, a região é dominada por traficante ligados a José Roberto Fernandes Barbosa, conhecido como "Zé Roberto”. Um homem, de 34 anos, ficou ferido no confronto. 

    Testemunhas informaram ao Portal Em Tempo que um grupo de mais de 10 homens, fortemente armado, chegou na invasão por volta das 14h. Os criminosos estavam em pelo menos quatro veículos, modelos Voyage e Prisma.

    "Eles estavam armados com fuzis e pistolas. Parte do grupo entrou na invasão a pé, e a outra ficou dentro dos carros. Lá dentro trocaram tiros com o bando que comanda a comunidade. Um integrante do grupo do 'Zé Roberto' ficou ferido", disse um morador da invasão, que pediu anonimato, por medo de represália.

    Abandonado

    O homem ferido foi levado para o SPA Galileia, na avenida Samaúma, bairro Monte das Oliveiras. Ele foi atingido com um tiro no abdômen e na coxa direita.

    Vítima foi levada para o SPA e abandonada pelo comparsa
    Vítima foi levada para o SPA e abandonada pelo comparsa | Foto: Daniel Landazuri

    Conforme um maqueiro da unidade de saúde, que não quis se identificar, a vítima foi abandonada pelo comparsa no local.  "O baleado chegou na garupa de uma moto. O homem que estava pilotando a motocicleta disse que iria pegar os documentos da vítima e não voltou mais", contou.

    Após receber os primeiros socorros, o homem foi encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na Zona Leste. 

    Buscas

    Policiais militares das 15ª, 18ª e 26ª Companhias Interativa Comunitária (Cicoms) e da Rocam foram acionados para atender a ocorrência. Com a chegada das equipes policiais os criminosos se espalharam e fugiram para uma área de mata. 

    "O grupo que invadiu o local chegou a ameaçar e a agredir alguns moradores. Eles estavam em buscas dos líderes do tráfico de drogas, que atuam na localidade, mas também foram surpreendidos com tiros", disse um sargento da 15ª Cicom. 

    Munições encontradas na região do confronto
    Munições encontradas na região do confronto | Foto: Divulgação

    A região não possui infraestrutura, e é de difícil acesso, as equipes policiais tiveram que se deslocar a pé para fazer buscas na região. Após quase duas horas foram encontradas dezenas de munições deflagradas de calibres 38, ponto 40 e de fuzis 762.

    As capsulas foram encaminhadas ao 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP). 

    FDN X FDN Pura

    Aliados desde 2007, José Roberto Fernandes Barbosa, o "Zé Roberto da Compensa", e João Pinto Carioca, "João Branco", desfizeram a “sociedade”.

    De acordo com uma fonte policial, João Branco queria comandar a facção sozinho e teria armado um golpe contra  Zé Roberto da Compensa, ambos cumprem pena em presídios de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná, e em Campo Grande, no Mato Grosso.

    Zé Roberto, conforme a fonte policial, descobriu a armação e com isso começou a disputa, que resultou nas mortes em presídios do Estado.

    Mortes nas ruas 

    Após a rebelião nos presídios da capital amazonense, nos dias 26 e 27 de maio deste ano, que deixou 55 detentos, a criminalidade invadiu as ruas de Manaus. A contar da última segunda-feira (27) até a tarde desta sexta-feira (31), o Portal Em Tempo contabilizou o registro alarmante de 15 mortes na capital, uma média de três por dia.

    Polícia fez incursão na região do confronto, mas não encontrou nenhum dos envolvidos
    Polícia fez incursão na região do confronto, mas não encontrou nenhum dos envolvidos | Foto: EM TEMPO

    Leia mais

    Após chacina, 'racha' na FDN gera conflitos fora das cadeias em Manaus

    ‘Aqui é FDN Zé’, diz traficante na cara da polícia em Manaus

    Vídeo: integrantes da FDN exibem armas para inmidar rivais em Manaus

    Comentários