Fonte: OpenWeather

    Monte Pascoal


    Polícia diz que homem matou esposa por descobrir traição gay em Manaus

    O homem de 43 anos foi apresentado nesta quinta-feira (6) pela Polícia Civil do Amazonas. A condenação determina 18 anos de prisão em regime fechado

    O crime aconteceu no dia 16 de agosto de 2009
    O crime aconteceu no dia 16 de agosto de 2009 | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Manaus- Cleuto do Nascimento Lopes, de 43 anos, foi apresentado, na manhã desta quinta-feira (6), durante coletiva de imprensa no prédio do 11° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Ele é o principal suspeito de matar com várias facadas a ex-companheira Léa Taquis da Silva, de 35 anos. Segundo a polícia, o crime foi premeditado. 

    A prisão de Cleuto ocorreu na manhã de quarta (5), por volta das 7h, em razão de sentença condenatória por homicídio qualificado. Ele estava escondido na casa da mãe, na avenida Igarapé do Passarinho, no bairro Monte Pascoal, na Zona Norte de Manaus. A ordem judicial foi expedida no dia 29 de abril deste ano, pelo juiz Mateus Guedes Rios, da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

    Delegado Antônio Rondon Júnior
    Delegado Antônio Rondon Júnior | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    De acordo com o delegado Antônio Rondon Júnior, titular do 11° DIP, Cleuto e Léa conviveram por dez anos, com oito filhos, sendo três do casal e cinco da vítima. Por conta das agressões que sofria e descobrir que Cleuto se relacionava com outros homens, Léa decidiu por um fim na união estável. 

    "A vítima já tinha histórico de agressões sofridas, e isso foi comprovado por relatos de testemunhas. Além disso, Léa descobriu que Cleuto se relacionava sexualmente com outros homens, mas isso ele nega. O homem afirma que Léa já tinha outra pessoa, mas essa versão não é verdade nos autos. Cleuto armou uma emboscada por não aceitar a separação", explicou o delegado Antônio Rondon Júnior. 

    O crime aconteceu no dia 16 de agosto de 2009, na residência do casal, na rua 10 de junho, comunidade Valparaíso, no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte da capital. Na ocasião, Cleuto desferiu 17 facadas na vítima.

     Cleuto preferiu o silêncio diante da imprensa
    Cleuto preferiu o silêncio diante da imprensa | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Durante a coletiva de imprensa, Cleuto preferiu o silêncio diante da imprensa. Pelo crime, ele foi condenado a 18 anos em regime fechado. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, o homem será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará preso à disposição da Justiça.

    Edição: Isac Sharlon

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Veja reportagem | Autor: Alex Costa/TV Em Tempo
     

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Estudante é baleada dentro de escola em Manaus

    Advogado é autuado por tráfico de drogas e deve dormir na delegacia

    Comentários