Fonte: OpenWeather

    Corpo esquartejado


    Esquartejado, corpo em sacos com a sigla FDN é de jovem de 18 anos

    O corpo foi encontrado esquartejado na rua Sebastião Romano, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, na última segunda-feira (3)

    Um carro deixou os sacos com o corpo no local
    Um carro deixou os sacos com o corpo no local | Foto: Cristiano Sevalho

    Manaus  - A polícia identificou, nesta quinta-feira (6) o corpo encontrado esquartejado no bairro da Compensa, zona Oeste de Manaus, na última segunda (3), como sendo de Gabriel dos Santos Martins, de 18 anos.

    A vítima foi encontrada, por volta das 7h da manhã, esquartejada em sacos de fibra com a sigla FDN em alusão à facção criminosa Família do Norte, que disputa o domínio do tráfico de drogas em Manaus. Após a perícia na cena do crime, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), na Zona Norte de Manaus, onde só foi identificado após quatro dias.  

    Relembre o caso

    O corpo foi encontrado esquartejado na rua Sebastião Romano e estava em três sacos de fibra com a sigla da FDN, o que evidência que a morte pode estar relacionada à disputa entre facções.

    O corpo foi deixado próximo de uma escola
    O corpo foi deixado próximo de uma escola | Foto:

    De acordo com moradores da área, o corpo do homem foi deixado no local, por volta das 6h, por um carro preto. "De manhã cedo o carro deixou os sacos aí e depois saiu. Já é a segunda vez que isso acontece aqui no bairro", afirmou um morador, que preferiu não se identificar.

    A testemunha também frisou que o crime tem características de "desova", ou seja, quando o homicídio é praticado em um local e o corpo é deixado em outro, para despistar investigações.

    Os policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), responsáveis pelo registro inicial da ocorrência, foram acionados por volta das 7h, após uma denúncia anônima. A cabeça da vítima estava em um dos sacos. 

    A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o crime.

    Na parede de um muro próximo ao local também estava a sigla FDN
    Na parede de um muro próximo ao local também estava a sigla FDN | Foto:

    "FDN" x "FDN Pura"

    Após o racha dentro da FDN, que resultou no massacre dos 55 detentos nos presídios da capital amazonense, a facção criminosa, considerada a terceira maior do País, se dividiu.

    Um lado ficou com José Roberto Fernandes Barbosa, o "Zé Roberto da Compensa", e outro com João Pinto Carioca, o "João Branco".  Os nomes "FDN Pura" ou "Potência Máxima", em referência a um dos apelidos de "João Branco", estariam sendo cogitados na formação do novo grupo criminoso.

    Agora, os ex-aliados brigam pelo domínio do tráfico de drogas na capital amazonense. O racha gera uma série de assassinatos na cidade.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Com a sigla da FDN, corpo é encontrado esquartejado na Compensa

    Preso homem apontado como dono da arma que feriu estudante em Manaus


    Comentários