Fonte: OpenWeather

    Comissão


    Polícia Civil cria comissão para apurar mortes nos presídios de Manaus

    O massacre aconteceu em três unidades prisionais da capital amazonense e resultou na morte de 55 detentos

    O massacre aconteceu em três unidades prisionais de Manaus. | Foto: Marcely Gomes

    Manaus -  Após massacre nas unidades prisionais de Manaus, ocorridas nos dias 25 e 26 de maio, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) criou uma comissão para investigar os casos com o objetivo de entender e punir os responsáveis. Instituída pela Portaria nº 933/2019–GDG/PC, a comissão foi assinada pelo delegado-geral Lázaro Ramos, na última sexta-feira (31).

    O inquérito será presidido pelo delegado Tarson Yuri Silva Soares e composta pelos delegados Rodrigo Luiz Santoro Franco Azevedo, Mauro Soares Santos, Mário José Silvio Júnior e pela escrivã Stelyane da Silva Salvador. 

    As investigações abrangem as mortes ocorridas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no Centro de Detenção Provisório (CDPM 1), no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) praticados pelos internos.

    Inquérito de 2017

    Em setembro de 2017, a Polícia Civil concluiu o inquérito sobre as 56 mortes ocorridas no Compaj, em janeiro do mesmo ano. Ao término das investigações, 210 pessoas foram indiciadas.

    De acordo com o coordenador dos trabalhos à época, delegado Ivo Martins, o inquérito foi concluído com 2,6 mil páginas após os policiais ouvirem cerca de 350 pessoas, além de periciar o local dos crimes e os corpos.

    “Foram oito meses de investigação com uma força-tarefa que envolveu a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e policiais destacados pelo delegado-geral à época para a investigação. O Ministério Público acolheu integralmente o relatório produzido pela força-tarefa da Polícia Civil, ratificou os pedidos de prisão, e a Justiça decretou a prisão dos 210 indiciados. Foi um marco para a Polícia no Amazonas”, disse o delegado.

    *Com informações da assessoria.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Violência explode com guerra de facções em Manaus e soma 300 mortes

    Comitiva visita presídios e reúne com representantes do sistema de Justiça do AM

    Comentários