Fonte: OpenWeather

    Estelionato


    Vídeo: Trio é preso após aplicar famoso 'golpe do tijolo', em Manaus

    Os integrantes da "Gangue do caminhão azul", como eram chamados, foram presos no momento que fizeram uma entrega

    | Foto: Erlon Rodrigues/ Polícia Civil

    Manaus - Três homens investigados por integrar um bando especializado em aplicar golpes em Manaus, por meio de um site de compra e venda, foram presos pela equipe de investigação do 18° Distrito Integrado de Polícia (DIP), na tarde de terça-feira (2).

    Os integrantes da "Gangue do caminhão azul", como eram chamados, foram presos, por volta de 12h, na rua São Jorge, no bairro Colônia Santo Antônio, na Zona Norte da capital amazonense, no momento em que faziam o descarregamento de uma mercadoria negociada na "OLX".

    O caminhão usado pelo trio
    O caminhão usado pelo trio | Foto: Josemar Antunes

    Uma denúncia anônima feita ao número (92) 99962-4441, o disque-denúncia do 18ºDIP, levou os policiais ao trio. Alisson de Souza Lima, de 20 anos; Hilton Araújo da Silva, de 33 anos, e Wendreus Jesus de Oliveira, de 28 anos, aplicavam o famoso "Golpe do Tijolo". 

     De acordo com o delegado Ivo Martins, titular do 18° DIP, os investigados anunciavam no site de compra e venda o milheiro do tijolo, com preço muito abaixo do mercado. Após o cliente comprar o material, eles entregavam a mercadoria com quantidade inferior na casa da vítima e exigiam o pagamento antecipado pelos tijolos. 

    "Recebemos denúncias anônimas dessa prática criminosa. A Delegacia do Consumidor já tinha feito prisões de integrantes desse grupo criminoso. Sabendo dessa atuação, conseguimos capturar três dos denunciados enquanto faziam o descarregamento dos tijolos. Eram cinco homens, sendo que dois conseguiram fugir correndo. A gente acredita que tenha mais vítimas desse bando e esperamos dar um basta nesse tipo de golpe que lesou muitas pessoas", disse o delegado.

    Eles serão levados para audiência de custódia
    Eles serão levados para audiência de custódia | Foto: Josemar Antunes

    O delegado ressaltou, ainda, que o caminhão usado na entrega dos tijolos foi apreendido. As vítimas chegaram a batizar os criminosos como "Gangue do caminhão azul". A origem do material também está sendo investigado pela equipe da unidade policial.

    Vítimas

    Ao Portal Em Tempo, o pedreiro Fábio Rocha, de 36 anos, informou que solicitou cinco milheiros em 2017, para uma obra da família. O valor pago foi R$ 315 por cada milheiro.

    "Eu fiz a compra pela "OLX" após ligar para o número e não fiquei no local para conferir a entrega de 5 mil tijolos. Quando fui conferir tinha apenas 3.700 tijolos. Liguei para o número, mas não me atenderam mais. Fiz ligação por outro número e, quando expliquei a atendente, ela desligou na minha cara. Desde lá não conseguir mais contato. Cheguei a procurar pela cidade o "caminhão azul", mas não encontrei", disse. 

    Delegado Ivo Martins
    Delegado Ivo Martins | Foto: Josemar Antunes

    Quem também falou com a reportagem foi o motorista Reginaldo Luiz de Lima, de 58 anos. Ele fez a compra de 2 mil tijolos, mas foi enganado em 700 tijolos. 

    "O preço anunciado na "OLX" estava abaixo do mercado. Comprei 2 mil tijolos por R$ 200 cada milheiro. Quando fui conferir tinha um espaço grande e percebi que fui enganado. Liguei para o número do anunciante, mas o contato já tinha sido trocado", afirmou.

    Indiciamento

    Alisson, Hilton e Wendreus foram autuados em flagrante por estelionato e associação criminosa. Os três homens serão apresentados na audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, na Zona Sul, onde o juiz irá decidir por prisão ou responder pelos crimes em liberdade.

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Veja reportagem | Autor: Mei Shapiama/TV Em Tempo
     

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Adolescente é estuprada por criminosos com arma apontada na cabeça

    Em Manaus, corpo de homem é encontrado enterrado em cova rasa

    Comentários